• laribamondes

De onde vem a paixão pelo jornalismo esportivo?

Atualizado: 10 de Jun de 2020

Quando alguém cita sobre ser um jornalista, não necessariamente o esportivo, recebe como comentário alheio de que: "jornalista não ganha bem", "nem precisa de diploma para tornar-se um jornalista", "essa profissão não possui reconhecimento", "você não consegue chegar na Globo", "não tem área para exercer", e um montão de coisas que todo estudante de jornalismo já escutou. Mas será que essas pessoas já pararam para pensar que o que vale realmente é o amor que temos pela profissão?


Provavelmente não! Devido aos valores se inverterem constantemente, o que de fato importa para as pessoas, é o valor que recebem por seus trabalhos. Ser jornalista é ser diferente, é ser capaz de noticiar acontecimentos, e ser leal aos verdadeiros fatos. Ser jornalista é carregar um amor maior que o peito e as críticas contra a profissão. Mas a dúvida que não quer calar é: "Qual a influência para torna-se um jornalista esportivo?" Bom, cada um tem uma influência a ser seguida, mas alguns fatos podem ser citados:

1- o amor pelo futebol: sejamos sinceros que o mundo da bola é encantador, e é o meio que mais traz profissionais da área de comunicação. Ser um apaixonado por futebol contribui muito para isso;


2- herança deixada por parentes: alguns profissionais na área do jornalismo esportivo, tornaram-se jornalista devido à influência de um parente que no passado também foi, ou que também acompanha e curte;


3- interesse pela profissão desde criança: é possível sim, amar o jornalismo esportivo desde a infância. Toda criança demonstra o que sente só pelo olhar, e hoje não é muito difícil acompanhar aqueles olhinhos sinceros brilhando ao ver uma transmissão esportiva;


4- ser antenado ao mundo do futebol: não necessariamente ser um torcedor fanático pelo seu time, mas que acompanha diversos times, desde base, várzea até o profissional de grandes clubes;


5- ser um bom entendedor do assunto: saber o que está fazendo é o principal fator para tornar-se um jornalista esportivo, pois afinal é uma área bastante cobiçada, e precisa ter diferencial para fazer parte. O jornalismo esportivo é uma profissão maravilhosa e não há nada mais gratificante que o reconhecimento neste meio. Não há nada mais gratificante que poder falar sobre futebol. Seja lá se for como radialista, comentarista, apresentador ou repórter, o amor e o orgulho sempre será o mesmo.

O percurso até o topo da vitória nunca foi fácil, é preciso ter força de vontade e sede de vitória para conquistar os objetivos. É difícil, mas dificuldades nunca foram motivos para desistência. Quanto maior for a luta, maior será a recompensa. Já pararam para pensar, o quão emocionante é reportar fatos futebolísticos? Poder entrevistar jogadores de extrema importância e vivenciar o dia-a-dia dos clubes? Com certeza todo o esforço valerá a pena. O mundo precisa SIM dos jornalistas, pois são eles os responsáveis por informar e transmitir todos os fatos para aos telespectadores. As transferências, os acontecimentos no mundo da bola, são trazidos especialmente por eles. Por isso somos jornalistas, nós temos prazer naquilo que fazemos.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle