O que aconteceu com Adriano?

Atualizado: 25 de Jul de 2020


A imagem é de quase um ano atrás, mas ainda tem a capacidade de entristecer os admiradores do bom futebol. Na foto é possível ver Adriano na Comunidade da Vila Cruzeiro, onde o jogador nasceu.

A aparência em nada nos remete ao atleta do início de carreira, quando ainda jovem se mostrava bastante promissor no time de futsal do Flamengo, onde mais tarde passou a atuar no campo como lateral-esquerdo, no entanto seu “faro de gol” o tornaria, aos 18 anos, o atacante titular do Rubro-negro.

No mesmo ano, 2000, veio a recompensa que todo jogador profissional almeja, a convocação para Seleção Brasileira, disputando as eliminatórias para a Copa de 2002. Em 2001, foi vendido para o Inter de Milão e sem vaga no time titular acabou emprestado para a Fiorentino e Parma.

O ano de 2004 foi um marco um tanto quanto contraditório na vida de Adriano. A volta ao Inter de Milão, com média de quase um gol por partida, lhe rendeu o apelido de Imperador. Na Copa América, conquistou a confiança de torcedores, marcando na final contra a Argentina, levando o Brasil ao título nos pênaltis.

As boas atuações garantiram o prêmio de “Melhor Jogador da Copa América” naquela edição. Entretanto, 9 dias após a conquista recebeu a notícia da morte do pai, Almir Leite Ribeiro(45), faleceu após um infarto. A importância do pai na vida e carreira do jogador era muito forte. Adriano conta, em entrevistas, que passou a beber para se sentir feliz e a situação ficou fora do controle.

Em 2005, na Copa das Confederações foi o artilheiro, sendo reconhecido como o melhor jogador do torneio. A Copa do Mundo de 2006 foi muito abaixo do esperado em relação ao atacante, que marcou apenas dois gols. Envolvido em diversos escândalos como, atrasos, bebidas, cigarros e festas a situação tornou-se insustentável e o jogador foi emprestado para o São Paulo em 2008, como tentativa de reaproxima-lo de casa. No ano seguinte, anunciou que daria uma pausa na carreira, porém um mês depois passou a defender o Flamengo, consagrando-se campeão Brasileiro daquele ano. Atuou ainda na Roma, Corinthians, Atlético Paranaense e Miami United. Atualmente encontra-se sem clube.

Mesmo com diversas polêmicas, não podemos “passar a borracha” no talento do Imperador, em dezembro do ano passado Adriano foi homenageado pela Inter de Milão, no gramado do San Siro ao receber uma camisa personalizada:

"É um sonho estar aqui. Eu não vinha ao San Siro há muito tempo e está me dando arrepios. Estou feliz de estar em casa. Eu sei que todos os torcedores me têm no coração e estou sempre feliz de voltar a ver o time que eu amarei para sempre. O momento que eu pisei no gramado do estádio lembrei os tempos em que eu era um verdadeiro jogador. Ainda não acredito que eu estou aqui" – disse ao “Inter Channel”.

São atitudes como essa que precisamos reproduzir, saber dar o devido reconhecimento para aqueles que algum dia nos fizeram sorrir de alguma forma.

0 comentário

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle