O "impossível" acontece, e Barcelona presencia o maior jogo dos últimos tempos

Atualizado: 25 de Jul de 2020

Dia Internacional da Mulher. Dia de decisão na Champions. O Camp Nou foi o palco escolhido para este confronto, que estava destinado a ser histórico. De um lado, um Barcelona desesperado - mas esperançoso. Do outro, um Paris Saint German confiante, certo de que o 4 a 0 em casa era a prévia do que estava por vir.

O torcedor precisou ter coração para essa partida. Logo aos 3 minutos, Suarez abre o placar para o time da casa. Com uma escalação que apresentava 4 atacantes e 2 zagueiros, era justamente isso que Luis Enrique queria. Após o gol, o domínio foi quase absoluto dos culés. Mas ainda faltavam três gols para o sufoco se transformar em comemoração. Quando se pensava que o primeiro tempo acabaria morno, um lance de Iniesta levou a um erro de Kurzawa, que acabou se atrapalhando, e aumentando a esperança dos rivais. Terminar com 2 dos 4 necessários era o gás que os catalães precisavam para nutrir a esperança da vitória.

O resultado era um sonho para os torcedores que acreditavam na virada. Ao primeiro minuto do segundo tempo, Neymar cortou Meunier, a falta dentro da área foi inevitável. O árbitro marcou pênalti a favor da equipe espanhola, Messi converteu marcando o 3 a 0. A noite estava se tornando mágica não apenas no Camp Nou, mas em todos os países, afinal de contas, existem torcedores e adeptos do Barcelona em todo o planeta.

Mas como todos sabem, futebol sem emoção não é futebol. O jogo precisaria de um pouco de drama, e foi o que aconteceu. Após a entrada de Dí Maria, o time francês começou a crescer na partida. Com jogadas bem articuladas, o PSG teve uma excelente jogada com Cavani, por sorte a bola não entrou e acertou o travessão. Seria um sinal de que a classificação estava perto? O que poderia ser um sinal positivo, acabou deixando a situação do Barça dramática.

O lançamento feito por Kurzawa encontrou Cavani. A estrela do camisa 9 brilhou, e em um cabeceio, balançou as redes no Camp Nou. O gol marcado deu um gás a equipe comandada por Unai Emery. O time cresceu e Cavani quase marcou o segundo gol, porém, Ter Stegen defendeu.

Se o Barça queria a vitória era necessário realizar mudanças dentro de campo, Luis Enrique realizou substituições importantes, a principal aconteceu com a saída de Iniesta e a entrada de Arda Turan. A mudança deu certo, o Barça passou a chegar perto de marcar o seu 4º gol. O jogo estava indo para os minutos finais, aos 42 minutos uma falta a favor do time catalão. Neymar em uma incrível cobrança de falta decretou o 4 a 1. A esperança tomou conta de todos os torcedores culés, faltavam apenas 2 gols, mas será que o nosso time seria capaz de marcá-los em tão pouco tempo? Será que conseguiríamos a tão sonhada classificação?

O 5º gol saiu após 2 minutos, Suárez foi derrubado na área e um segundo pênalti foi marcado. Neymar ficou com a responsabilidade de cobrar, e não decepcionou: 5 a 0. O árbitro deu 5 minutos de acréscimos, era a chance do Barcelona, a chance de fazer o impossível. Aos 49 minutos, a defesa do PSG bobeou, ao tentar afastar uma bola, Neymar ficou com a sobra. Com dribles pra cima da marcação, Neymar encontrou Sergi Roberto que balançou as redes.

O impossível estava acontecendo. Com apoio da torcida e raça em campo, o Barcelona reverteu o placar e carimbou o passaporte para as quartas de final da Champions League. Um jogo inesquecível não apenas para os torcedores culés, mas para todos os apaixonados por futebol. Afinal de contas, futebol sem drama não é a mesma coisa.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle