A estrela de Bolaños

Atualizado: 25 de Jul de 2020

Com a classificação garantida para a Libertadores de 2016, o Grêmio foi em buscas de reforços, e um deles, foi o atacante equatoriano Miller Bolaños. A fama de artilheiro chamou a atenção, afinal de contas, um matador sempre é essencial, independente da competição que um clube disputa.

A vinda do jogador aconteceu em fevereiro do mesmo ano, com um contrato de três anos, o tricolor gaúcho desembolsou US$ 5 milhões para obter 70% dos direitos do jogador. Aos 26 anos, Miller, ou Killer – como foi carinhosamente apelidado, tem a artilharia como marca registrada. Vestindo a camisa do Emelec, entrou em campo em 153 jogos e balançou as redes 57 vezes, sendo 25 no último campeonato equatoriano que disputou.

A estreia do jogador com a camisa do Imortal foi melhor impossível, pela Libertadores da América, o jogador foi autor de um gol contra a LDU, e com uma atuação excepcional encheu os olhos dos torcedores de esperança. A alegria durou pouco, e no GREnal, o jogador sofreu uma brutal agressão. Com a mandíbula fraturada, Miller precisou passar por uma cirurgia e foram mais de 40 dias afastado dos gramados.

Mesmo com a recuperação, Bolaños não conseguiu firmar-se como titular no time comandado por Roger Machado. O clube lutava por títulos expressivos, com a eliminação na competição sul-americana e no Gauchão, restava ao clube lutar pelo título do Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. E foi nas oitavas de final da Copa do Brasil que o clube gaúcho entrou, o adversário nós conhecíamos muito bem, o Atlético Paranaense. Clube que já havia nos eliminado em edições passadas da competição.

O primeiro jogo seria na Arena da Baixada. A vitória era essencial, o Grêmio deveria entrar com sangue nos olhos, não apenas por nós, torcedores, mas por sua história. A história de um clube que luta até o final, que encara todos os obstáculos sem temer. A marcação intensa sempre foi uma característica na conquista do nosso pentacampeonato, e neste primeiro jogo já podíamos ver o time organizado em campo e marcando com eficiência. Com uma jogada iniciada por Walace, e com um passe certeiro do Maestro, Bolaños balançou as redes, decretando a vitória do Grêmio por 1 a 0.

Com a saída de Roger Machado, o herói do mundial de 83 voltou, Renato Gaúcho. O jogo de volta das oitavas de final, foi dramático. A classificação veio através das penalidades, uma classificação não do jeito que o torcedor gostaria, mas quem é gremista sabe que nenhum título foi conquistado de forma fácil. Nós já sabíamos, depois desse jogo, o penta viria.

Com Renato Gaúcho no comando, Bolaños passou a ter mais oportunidades em campo. Com atuações irreverentes diante do Cruzeiro e Atlético MG, o Grêmio tornou-se pentacampeão da Copa do Brasil com um gol de Bolãnos. Obviamente o placar já havia sido construído em Minas Gerais. Mas a estrela do equatoriano brilhou na final, e decretou o que nós, torcedores, já sabíamos: Grêmio campeão.

Se o final de 2016 foi um conto de fadas, o que podemos dizer do início de 2017? Os rumores de que o jogador poderia deixar o clube incomodou o presidente e também Renato. Os ‘puxões’ de orelha que o jogado sofreu deram efeito. E o ‘The Killer’ vem mostrando o seu melhor futebol. Sendo destaque nos treinos e também dentro de campo, o jogador vem encanto a sua torcida, e sendo um dos artilheiros da equipe no campeonato gaúcho com seis gols até o momento.

Mas o que Bolaños e o clube tem em comum? A garra, a persistência de sempre encarar as adversidades com coragem e sangue nos olhos. Os momentos de turbulência que existem no passado das duas histórias se interligam, para serem imortalizadas na história daqueles que acreditam até o último segundo. Afinal de contas, somos feitos de sangue, o sangue que escorreu de De León, somos feitos de um gol de Carlos Miguel, que calou mais de 40 mil pessoas. Somos o choro de Patrício após a Batalha dos Aflitos. Se chegamos até onde estamos são por causa deles, por causa de jogadores que enfrentaram momentos conturbados, mas que escreveram o seu nome na história do Grêmio Foot Ball Porto Alegrense.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo