Carta aberta ao Rodrigo Caio; não deixem te fazer acreditar que o errado foi você

Atualizado: Jul 25

Não, Rodrigo Caio, você não tinha obrigação de desfazer um erro do juiz. Você não tinha obrigação de ser responsável pela arbitragem do jogo. Você não tem que auto-dedurar-se. Você não deveria achar que futebol é perfeito. Mas você fez tudo isso, nós vimos que fez. Você bateu no peito e admitiu o erro. Você retirou o cartão do Jô que poderia facilitar no próximo jogo. Você foi muito mais homem do que os supostos caras que te julgaram. Foi muito mais homem do que aquele que entrou no vestiário e perguntou se você sabia que o atacante do Corinthians, se tivesse tomado cartão, estaria fora do próximo jogo. Mais homem do que aquele que prefere ver outras mães chorando do que a dele. Mais homem do que alguns que encheram suas redes sociais de xingamentos e acusando de não amar a camisa que veste. Mais homem do que aqueles que te fecharam as portas depois de um jogo.

Vi um meme em que dizia “Rodrigo Caio = Brasil que gostaríamos de ter. Maicon = Brasil que temos”, você vê alguma mentira nisso? Eu não! Vejo verdades, principalmente quando percebo que não te apoiaram quando a sua atitude foi uma das mais honestas que vimos neste país depois de anos. Futebol não está a margem da sociedade. Por que não podemos ter respeito dentro de campo quando o que mais cobramos nas ruas é respeito? Respeito com gay, lésbica, mulher, homem, cachorro, gato, papagaio, respeito com todos e ele teve respeito pelo cara que faz o mesmo serviço que ele. Futebol é profissão, tem rivalidade sim, mas se eu disse em outro texto que debaixo da camisa de outro torcedor há um ser humano, o mesmo acontece por baixo da camisa de jogador. Como podemos cobrar respeito fora de campo se não existe dentro e quando existe, o jogador tem que achar que está errado?

Rodrigo, não deixem pensar que o errado foi você. Eles podem ser maioria, a maioria deles podem preferir ver a mãe do outro chorar e não a dele, mas você é diferente, bata no peito e diga que é diferente. Não abaixa a cabeça agora. Não deixe que uma boa atitude, por culpa de comentários ruins, pesem nas suas costas. Não deixe que isso reflita negativamente em seu futebol.

Sinta orgulho da educação que recebeu. Sinta orgulho de fazer o bem e não só dizer que vai fazer na próxima oportunidade, como aqueles jogadores que agridem outro e dizem que não farão isso de novo. Sinta orgulho de ser aquele que ama e respeita não apenas o próprio clube como o outro também. Seja diferente, o futebol precisa disso, o mundo precisa disso, e você nos mostrou que ainda é possível termos pessoas boas entre nós.

O clima está pesado, eu sei. Sua mente deve estar a milhão. Mas reage, Rodrigo, o São Paulo precisa de você. O futebol precisa de você do jeito que você sempre foi. Do jeito que chegou ao São Paulo aos 12 anos e respeitou a camisa desde aquela época até hoje. Do jeito que trata qualquer torcedor com carinho. Do jeito que nunca precisou de holofotes para chegar a Seleção e conquistar o Ouro Olímpico. Você já deu o sangue pelo time que joga e não vai ser agora que será o ruim da história.

Você é gigante Rodrigo Caio Coquette Russo!

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle