77 anos do Pacaembu, o gigante sem dono

Atualizado: Jul 25

No dia 27 de abril de 1940, há exatos 77 anos, foi inaugurado na cidade de São Paulo o 'maior e mais moderno estádio da América do Sul' da época: o Estádio do Pacaembu, que foi construído em um ano e meio e tinha capacidade para 70 mil espectadores. A inauguração, que contou com a presença do então presidente Getúlio Vargas e do prefeito Prestes Maia, marcava o nascimento de um local que, ao longo dos anos, serviria de 'casa' para os grandes clubes de São Paulo e de palco para grandes histórias, além de ter recebido os Jogos Pan-americanos de 1963 e até a Copa do Mundo de 1950.

A primeira partida foi logo no dia seguinte, em 28 de abril de 1945, quando o Palestra Itália (nome do Palmeiras naquela época) recebeu o Coritiba, gerando expectativa nos torcedores daquele esporte que vinha se solidificando como o mais popular do país. O primeiro gol do novo estádio foi marcado por Zequinha, do time paranaense, que abriu o placar na ocasião. Porém, o Palestra Itália não apenas viraria o jogo como golearia o adversário: a partida terminou em 6 a 2 para a equipe da casa. O Palestra, aliás, foi o primeiro time a conquistar um título no Pacaembu - a Taça Cidade de São Paulo de 1940 (equivalente ao 1º turno do Campeonato Paulista). A equipe 'dominaria' o futebol paulista naquela década, faturando os estaduais de 1940, 1942, 1944 e 1947.

Em 1950, o Pacaembu passou por uma ampla reforma para receber o maior evento esportivo de sua história: a Copa do Mundo. Recebeu a seleção brasileira apenas uma vez no torneio, em um empate contra a Suíça em 2 a 2 pela primeira fase. O público de 42.000 pessoas saiu decepcionado com o gol de Fatton aos 43 do segundo tempo, que garantiu o empate suíço. Alfredo e Baltazar marcaram os gols do Brasil. No total, o Pacaembu recebeu seis partidas daquele Mundial, sendo três delas pelo quadrangular final.

Treze anos depois, em 1963, o Pacaembu foi o principal estádio dos Jogos Pan-americanos sediados em São Paulo, quando abrigou competições de atletismo, saltos ornamentais, natação e boxe, assim como as cerimônias de abertura e encerramento do evento. Era apenas a quarta edição dos Jogos, e foi a primeira realizada no Brasil.

A SEGUNDA CASA DOS 4 GRANDES DE SÃO PAULO

Além dos eventos esportivos internacionais, o Pacaembu serve, principalmente, de 'segunda casa' para os clubes paulistas. O Corinthians foi a equipe que mais mandou seus jogos no estádio: foram nada menos que 1.686 jogos até agora. Por conta do expressivo crescimento da torcida a partir da década de 50, o Alvinegro deixou de mandar seus jogos mais importantes no Parque São Jorge. Apenas em 2014, com a construção da Arena Corinthians, a equipe 'se mudou' definitivamente. Dentre as grandes conquistas do clube no Pacaembu, estão as do Campeonato Brasileiro em 2011, da Libertadores em 2012 e da Recopa Sul-Americana em 2013, contra o arquirrival São Paulo.

O Santos foi o outro time a levantar a Taça Libertadores no estádio: em 2011, comandado por Neymar e companhia. Desde a 'era Pelé', a equipe marca seus jogos de maior demanda para o Pacaembu. Na época, o Maracanã era a outra alternativa. Recentemente, o Santos vem demonstrando interesse em adquirir o estádio e modernizá-lo, tornando-o oficialmente a casa santista. No caso, a Vila Belmiro seria utilizada apenas em jogos de menor expressão. A última partida do Peixe no Pacaembu, foi no jogo de volta das quartas de finais do paulistão, no dia 10/04, contra a Ponte Preta que levou 37.145 torcedores ao estádio, levantando novamente a questão de torna-lo a “nova” casa Alvinegra contou até com uma faixa de protesto na torcida “Mais jogos no Pacaembu”.

O Palmeiras também teve de adotar o Pacaembu como sua casa recentemente: de 2011 a 2014, por conta da construção de sua nova arena. O período não é muito bem lembrado pelo torcedor Alviverde, por conta do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro em 2012, porém, o time sempre contou com grandes médias de público no período. A taça da Série B também foi conquistada no estádio, em 2013, após vitória por 3 a 0 sobre o Boa Esporte. No último jogo antes de voltar à sua casa, o Palmeiras estampou um agradecimento ao Pacaembu na camisa pelos quase quatro anos de hospedagem.

Enquanto isso, o São Paulo tem o costume de transferir seus jogos para o Pacaembu em caso de eventos ou reajustes no Estádio do Morumbi. Antes da inauguração oficial do Cícero Pompeu de Toledo, em 1970, porém, o São Paulo também tinha o estádio como uma de suas casas. Por conta da melhor acessibilidade e proximidade ao centro da capital, o time também consegue levar bons públicos ao estádio quando recorre a ele.

ALÉM DE FUTEBOL

O Pacaembu, além de palco para o futebol, também é aberto a serviço da população paulistana. O Complexo Poliesportivo anexado ao estádio abriga várias atividades gratuitas, como a piscina, o ginásio de esportes, a quadra externa e ginásio de tênis, a pista de corrida (em volta do gramado), quadras cobertas no vão do Tobogã e uma quadra descoberta. Além disso, abriga também o Museu do Futebol desde 2008, em uma homenagem à cidade onde foi introduzido o futebol no Brasil por meio do paulista Charles Miller - descendente de ingleses e escoceses - que é homenageado com o nome da praça em frente ao estádio.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle