A sina do Atlético de Madrid

Atualizado: Jul 26

No último dérby em jogo válido pela semifinal da Champions League, o Atlético de Madrid venceu o Real Madrid por 2x1, mas não conseguiu se classificar para a final da competição. A equipe colchonera abriu 2x0 no placar em 15 minutos, mas com o gol de Isco, aos 42 do primeiro tempo, o Real dificultou a vida do rival de Madrid, que precisava ganhar por quatro gols de diferença para garantir a classificação, pois, no jogo da ida, os madridistas golearam em casa por 3x0. Mais uma vez, o duelo madrilenho favoreceu o maior vencedor do torneio. E isso vem acontecendo desde a temporada 2013/14.

A primeira vez que as equipes se enfrentaram em uma Champions League foi em 2014. Naquela ocasião, os times jogaram a final em Lisboa. De um lado, o Atlético de Madrid, em busca do título inédito, e, de outro, o Real, até então, com nove títulos de UCL conquistados e querendo levantar “La Décima”. Num jogo emocionante, a equipe colchonera vencia por 1x0 até os 48 minutos do segundo tempo, quando Sérgio Ramos cabeceou no canto direito do goleiro Cortouis e levou o jogo para a prorrogação. A partida foi liquidada numa virada incrível do time madridista por 4x1, com gols de Gareth Bale, Marcelo e Cristiano Ronaldo.

Já na temporada 2014/15, Real e Atlético se cruzaram nas quartas de final. O jogo de ida, bem mais morno do que havia sido a final do ano anterior, terminou 0x0 e acabou deixando a decisão para a volta, no Santiago Bernabéu. O único gol dos dois jogos foi marcado por Chicharito, aos 43 do segundo tempo, o que eliminou os colchoneros da competição e conduziu o Real Madrid às semis, onde caiu para a Juventus.

Em 2016, novamente uma final, dessa vez em Milão. Para o Atlético, era fundamental a vitória, em uma revanche pela final de 2014, mas também pelo sabor que teria conquistar um título dessa magnitude em cima do maior rival. Para o Real, restava a tarefa de aumentar a coleção de troféus, isolar-se como o maior campeão da história da competição e não permitir que o rival ganhasse o título que tanto sonhava. E mais uma vez, deu Real Madrid. De novo, com gol de Sérgio Ramos e com o pênalti cobrado por Cristiano Ronaldo definindo a partida e declarando os madridistas campeões do torneio pela décima primeira vez.

No jogo deste ano, deu Real de novo. Agora, nas semifinais. Para dois times da mesma cidade que, até pouco tempo, nunca haviam se enfrentado na Champions, agora está começando a existir uma regularidade nesse duelo. Dessa vez, o Atlético conseguiu vencer o maior rival pela primeira vez na competição e na última em que jogou no Estádio Vicente Calderón. Além da quantidade de jogos, outro fato está se repetindo: o Real Madrid vai jogar contra a Juventus, assim como aconteceu em 2015, mas, agora, em uma final. Será a terceira a ser disputada pela equipe espanhola em quatro anos. Se a Juventus ganhar será sua terceira taça da Champions ou se a hegemonia dos espanhóis no torneio irá se concretizar, só vai ser conhecido no dia 3 de junho, em Cardiff.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle