A imagem do Cruzeiro resplandece

Atualizado: Jul 26

Bicampeão da Libertadores, tetracampeão brasileiro e da Copa do Brasil, vencedor de 36 edições do Campeonato Mineiro e nunca rebaixado. O Cruzeiro Esporte Clube, um dos maiores times do país, viveu uma das mais belas páginas de sua história no ano de 2003. Na ocasião, não houve adversário que fosse capaz de superar o time celeste, que conquistou a inédita Tríplice Coroa ao se sagrar campeão do Campeonato Estadual, da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro.

Foi sob o comando de Vanderlei Luxemburgo e com jogadores como Gomes, Maurinho, Edu Dracena, Felipe Melo, Maldonado, Aristizábal e Alex que a Raposa fez história. A trajetória começou no início de 2003, no Campeonato Mineiro, que aconteceu em modos diferentes dos quais ocorre hoje; o torneio foi realizado por pontos corridos. O Cruzeiro se tornou campeão invicto – com direito a goleada no rival durante o torneio, o Atlético-MG – somando 10 vitórias e 2 empates. E mais: marcou 35 gols e sofreu apenas 7, evidenciando o quão equilibrado o elenco da época era.

Pouco tempo depois, outra conquista, também invicta: a Copa do Brasil. O gigante de Minas enfrentou times igualmente grandes ou pequenos, de Corinthians/RN a Vasco, de Vila Nova/GO ao Flamengo, mas não se deixou abater por nenhum deles. O rubro-negro carioca, por sinal, foi o adversário do Cruzeiro na final do campeonato; um adversário forte, porém, não páreo para o time dos sonhos do clube celeste. O primeiro jogo da disputa foi no Maracanã, onde o time da casa conseguiu nos minutos finais um empate sofrido diante de mais de 70 mil espectadores. O Fla tinha chances de trazer a tão cobiçada taça para a Gávea e uma vaga na próxima edição da Libertadores, mas, em Minas, quem mandava era o Cruzeiro. E assim fez o então campeão estadual na partida de volta no Mineirão, a qual venceu por 3x1.

O Brasileirão de 2003 – o primeiro da era dos pontos corridos – era a prova final para o Time do Povo, a mostra de que, naquele ano, eram realmente invencíveis. A raposa disputou o título nacional com o Santos de Robinho e Diego, vencedor da última edição do torneio, mas não se deixou intimidar. Fez no campeonato uma impecável campanha: isolado na liderança da classificação do Campeonato Brasileiro com 100 pontos, o time somou 31 vitórias, oito derrotas e sete empates, nos quais marcou incríveis 102 gols e sofreu 47, menos da metade. Ao vencer o Paysandu em um Mineirão lotado, o celeste se sagrou campeão com duas rodadas de antecipação; e logo depois, não teve pena dos adversários ao golear o Fluminense e o Bahia, rebaixado.

No início de 2004, como é de praxe no futebol do Brasil, o time se desfez. Sob a liderança do camisa 10 e artilheiro Alex, a Raposa viveu uma fase impressionante que só tornaria a viver mais de 10 anos depois, no biênio 2013/2014, quando o clube se tornou bicampeão brasileiro. Apesar disso, as conquistas de 2003 do time que era uma constelação no nome e na composição sempre terão um gostinho especial para o torcedor.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle