Fiel Torcida: mais que um caso de amor

Atualizado: 26 de Jul de 2020

O Timão é mais que um caso de amor. Às 20h30 do dia 01 de setembro de 1910, no bairro do Bom Retiro, cinco operários fundaram o Sport Club Corinthians Paulista. Na época o futebol no Brasil não era tão profissional, e fazia parte da burguesia. Durante uma reunião foi decidido o nome clube, inspirado no Corinthian-Casuals Football Club, time inglês que fazia uma excursão pelo país. Depois de eleito como primeiro presidente, o alfaiate Miguel Battaglia disse: “O Corinthians vai ser o time do povo e o povo é quem vai fazer o time".

Ser Corinthiano é coisa de louco, louco de amor. Durante os anos difíceis, o número de torcedores aumentou. Mostrando que ser fiel não é pra qualquer um, e sim pra quem nasceu pra ser. Ganhamos esse apelido, nos anos 40 a 50, pois ficamos amargando nove anos sem títulos. E o jejum foi pior de 1954 a 1977, uma prova de amor que a torcida tirou de letra.

As invasões alvinegras entraram para história. Em 1976, estima-se que cerca de 70 mil corinthianos foram ao Rio de Janeiro, acompanhar a partida entre Fluminense x Corinthians, válida pela semifinal do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, o presidente alvinegro Vicente Matheus, torcedor fanático do clube, pediu para o mandatário do clube carioca 80 mil ingressos. E então, o tricolor Francisco Horta provocou a Fiel dizendo: "Vocês dizem que são fiéis, que a torcida é fiel, então provem!!!". Ele provocou a torcida errada, os paulistas invadiram a cidade maravilhosa. O jogo entre as equipes aconteceu no dia 05 de dezembro, após o empate no tempo normal, o Corinthians venceu nos pênaltis se classificando para à final contra o Inter.

Em 2012, o dia de São Nunca chegou. No dia 04 de julho, o Corinthians consagrou-se campeão da Libertadores, no Pacaembu. A festa se estendeu pelas ruas da capital paulista, e foi loucura total. Consequentemente, o Timão viajou no final do ano para disputa do Mundial de Clubes da FIFA. A torcida confiante fez a festa no aeroporto de Guarulhos. E não foi por ai não, viu?! Cerca de 40 mil torcedores viajaram para o Japão.

O bando de loucos no Japão, isso mesmo, do outro lado do mundo, espalhou alegria e ganhou admiração do mundo. No dia 16 de dezembro, às 8h30 horário de Brasília, o Timão entrou em campo. E que cena linda!!! O estádio tomado pelas cores do clube, preto e branco, cantos para empurrar o time em mais uma batalha. A partida contra o Chelsea foi teste para cardíaco, defesas do Cássio e o gol do atacante Guerrero, aliviaram aqueles torcedores, que fizeram loucuras para ir atrás do time do coração. A festa na chegada ao Brasil foi fantástica, milhares de alvinegros tomaram as ruas da capital paulista.

Em 2010, o centenário do clube foi uma verdadeira festa no Vale do Anhangabaú. Em plena terça-feira, cerca de 130 mil corinthianos se reuniram para a contagem regressiva e dar boas vindas aos 100 anos do clube. Mas, não só de momentos bons se vive um time. Em 2007, o Corinthians foi rebaixado a série B do Brasileirão, e durante o último jogo, a torcida mandou seu recado: “Eu nunca vou te abandonar, porque eu te amo, eu sou Corinthians”. Algo emocionante e que nunca vou me esquecer. No ano de 2008, a fiel continuou ao lado do Coringão que se consagrou campeão da série B.

As torcidas organizadas do Timão comandam as festas nos estádio pelo Brasil. Por muitas vezes, calando até a torcida do mandante. Mesmo querendo boicotar a presença da Fiel em outros estados, como o Rio de Janeiro saiba que a nossa corrente é forte e jamais se quebrará. Algumas pessoas tem visão destorcida da função da organizada em um clube, os alvinegros lutam em prol do Corinthians, em prol dos direitos dos torcedores, em prol da sociedade, quando protestou contra o desvio da merenda, lutam contra a mídia golpista, fazem ações sociais, lutam para que sejam reconhecidas, não pelas brigas, e sim pela energia e festa que fazem no estádio.A fiel me encanta, me anima, me emociona, me orgulha, me incentiva, me faz chorar... Cada música entonada é uma sensação, que chega até doer o coração. O maior patrimônio do Sport Club Corinthians Paulista é a nossa torcida. Passam-se os anos, os jogadores, os dirigentes, os técnicos, mas não passa o AMOR de quem acompanha e vive em prol do grande Corinthians.

São 30 milhões de corações alvinegros espalhados pelo mundo. É difícil explicar esse sentimento, só quem é, sabe como é. Como diria nosso saudoso Doutor Sócrates: “O Corinthians não é só um time e uma torcida. É um estado de espírito”. A vida nos fez corinthianos, e fizemos do Corinthians a nossa vida. “Pelo Corinthians, com muito amor até o fim”.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Seja nosso parceiro!

E-mail: futebolporelas@hotmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle