Quer respeito? Então respeite!

Atualizado: Jul 26

Muitos 'torcedores' pedem respeito aos jogadores pela camisa que vestem. Quanta ironia. Uma vez que os mesmos não respeitam o próprio jogador. Para deixar claro, não estou incluindo 100% dos torcedores.

É comum ouvir "muito respeito com a camisa x". Mas a partir do momento em que você pede respeito, você precisa respeitar. Pelo menos fui criada com a famosa ideia de "não faça com os outros, o que você não gostaria que fizessem com você".

Vou usar o São Paulo Futebol Clube como exemplo, mas serve para todos os times e 'torcedores'. O tricolor paulista não se encontra em suas melhores fases, ou até mesmo, encontra-se na pior fase da história. Por falar em história, o passado do São Paulo é muito vitorioso. Mas aqui não é tão relevante falar sobre títulos e conquistas. Contudo o passado, querendo ou não, influencia o presente. Afinal, crescemos com histórias de jogadores inéditos, títulos conquistados com muita raça, suor, etc. Eis que a atualidade é totalmente oposta.

E quando um time não está bem, o que (quase) sempre acontece? Protestos. Ok, não acho errado protestar, acredito que seja um direito. Mas tudo tem limite. Não preciso dizer que não é necessário agressões ou algo do tipo. Porém, a realidade brasileira é esta. Agressão. Quantas são as notícias de invasão no centro de treinamento? Carros apedrejados? Protestos violentos no fim da partida? E assim vai... Não existe um fim.

Você, torcedor, tem o direito de ficar irritado quando seu time perde. Você pode xingar, espernear nas arquibancadas. Mas a partir o momento em que você invade um local de trabalho ou chuta um carro de jogador/presidente, você está errado. Você não está mais respeitando o outro.

Sabe aquele respeito que você pede com a camisa do seu time? Então, é ele que você deve dar como torcedor, ou melhor, como cidadão. Vamos combinar, você não gostaria que invadissem seu local de trabalho, porque os resultados não estão dando certo, ou porque você fez algo errado. Da mesma forma que não gostaria de estar no seu carro, saindo do trabalho e receber chutes, socos em seu veículo.

"Ah, mas os caras ganham milhões e não fazem nada" tá, ok. Mas não justifica os atos. Não justifica uma família temer por estar dentro do carro. Simplesmente não justifica. "Não é só futebol/jogo, é muito mais do que isso". Concordo, nunca foi e nunca será só futebol/jogo. O futebol deveria trazer alegria, o estádio deveria ser um lugar para se descontrair, deixar os problemas pessoais de lado, e torcer, torcer os 90 minutos. Mas não é isso que acontece. Sabe por quê? Porque, como em todo lugar, falta respeito. Respeito com o próximo.


Você quer protestar? Proteste, como eu já disse, é um direito seu! Deixe de ir em jogos, vaie seu time, faça protestos, mas o faça civilizados. Não é necessário violência. Violência não é e nunca foi solução para nada. Nada. Citei o São Paulo ali em cima, porque foi o que aconteceu na última quinta-feira e eu pude presenciar. Após o empate contra o Atlético-GO, alguns 'torcedores' foram para portão principal. Lá, estavam xingando jogadores e o presidente, como (quase) sempre. O problema não foi estar ali, o problema aconteceu quando alguns jogadores começaram a sair com seus carros e tiveram que passar no meio desse grupo. Pronto. Eram chutes e socos no carro, além de xingamentos. Um completo absurdo.

Então volto a repetir. Quer respeito do jogador com a camisa do seu time? Passe a respeitar primeiro o seu jogador. Respeitar as decisões. Respeitar os silêncios. E respeitar, principalmente, a pessoa. Não só eu, mas o futebol agradece.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle