Quem ri por último, ri melhor

Atualizado: Jul 26

Espetacular. Essa é a palavra que define o Real Madrid nos últimos três jogos em que disputou títulos. Na partida desta quarta-feira (16), os merengues pareceram nem se dar conta da presença do rival Barcelona em campo. Foram campeões da Supercopa da Espanha pela décima vez, numa vitória por 2 a 0, com gols de Marco Asensio e Karim Benzema. No agregado, 5 a 1.

Um grupo unido, a “piña”, como eles costumam chamar, realmente vem dando resultados. E dos melhores possíveis. Mas o que se viu em campo, muito além dos gols, foi uma equipe com bastante qualidade e vontade de jogar, de um lado, e, de outro, um time excelente também, mas que deixou pesar a má fase pela qual passa, dentro e fora das quatro linhas.

Os blancos brindaram a torcida com uma obra-prima logo no comecinho da primeira etapa, aos quatro minutos. Marco Asensio, um dos melhores jogadores em campo e que vem tendo cada vez mais destaque com a camisa merengue, chutou muito forte de fora da área e marcou mais um de seus golaços. A partir daí, o Real Madrid foi crescendo cada vez mais, com jogadas inteligentes e consistentes. Aos 39 minutos, depois de lançamento de Marcelo, Karim Benzema tentou uma vez, foi travado e, na sobra, mandou a bola para o fundo das redes.

Do outro lado o que se via não era nada comum. Um Barcelona meio apático, diferente do normal, que tinha boas chances, algumas mal finalizadas, outras que encontraram a trave. Mas nada de encantador. Nada do que o torcedor está acostumado a ver. Dessa forma, viu o maior rival ser superior taticamente nos dois jogos dessa Supercopa.

Em todo o segundo tempo, o que se assistiu do lado madridista foi Keylor Navas fazendo excelentes defesas, quando acionado, e sendo ajudado pela trave algumas vezes, Sergio Ramos e Varane neutralizando boas oportunidades do rival, Marcelo e Carvajal impecáveis como sempre, Luka Modric dando um show, com dribles desconcertantes, Kovacic marcando muito bem, Toni Kroos com sua classe e suas poucas falhas e Lucas Vázquez com ótimos lançamentos. Todos eles, como um só, mostraram que é com o coletivo que se vence, e que o Real Madrid está muito acima de qualquer jogador.

Não adiantou expulsar Cristiano Ronaldo. Não adiantou tentar ganhar no grito. Apesar de algumas adversidades, o Real Madrid venceu, convenceu e mostrou porque é o melhor clube da atualidade.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle