Domingo sem futebol?

Atualizado: Jul 26

Há certo tempo, partidas do Campeonato Brasileiro têm ocorrido em dias da semana alternativos. Ora as segundas, ora as quintas-feiras. Em virtude de situações como eleições, eliminatórias da Copa do Mundo ou mesmo por conta de algum evento marcado no estádio para aquela data. Existe algo pior?

Mesmo que se saiba que a partida acontecerá, a estranheza pela ausência de futebol no domingo é grande. O dia é marcado pelo esporte. É o almoço em família, o breve cochilo antes da transmissão da peleja na televisão. É o encontro com os amigos, entre uma cerveja ou outra na porta do estádio. Levantar cedo pensando na partida e se encher de expectativas quanto ao resultado.

Segunda-feira é dia de ressaca, de acompanhar ou rejeitar os programas esportivos (dependendo do resultado da rodada). Estamos habituadas com as tardes dominicais. Até mesmo as quartas-feiras, sagradas ao futebol, não tem o mesmo sabor. As quintas-feiras de sono por ter ficado até tarde na noite anterior acordada acompanhando, seja do sofá ou na cancha, não possuem o mesmo sentimento. Domingo é sagrado.

Pior quando as torcedoras se dedicam a clubes de divisões inferiores que não competem o Nacional. A desclassificação prematura e a orfandade até o próximo torneio. O vazio que ecoa até a próxima estreia. O preenchimento total a partir do apito inicial. Enquanto não acontece, fica a saudade. De repente, acompanhar algum outro jogo. Nada se compara ao nosso bem querer em campo, mas para quem ama o esporte bretão já ajuda a amenizar o sofrimento.

Não há nada melhor do que vestir o manto sagrado, reunir a galera em um churrasco ou na frente do templo sagrado do nosso time do coração. Não há sentimento mais belo do que quando nosso amado vence aquele clássico tão aguardado. Não há amargura maior do que voltar pra casa depois de uma derrota vergonhosa. Só tem sentido quando acontece justamente nesse dia tão místico chamado domingo. Aquele que, para muitos, é preguiçoso, calmo e desesperador no seu final (o dia seguinte não perdoa ninguém).

Ao final das competições, quando temos a pausa de final de ano, o que fazemos? Revivemos o sentimento seja por meio de VTs, rachões na rua de casa ou conversas descontraídas. Vivemos intensamente essa loucura. Só as apaixonadas entendem.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle