Semana alvinegra, 107 anos de Corinthians: escudo e tradição da cor

Atualizado: 26 de Jul de 2020


ESCUDO

O escudo do Timão sofreu diversas modificações ao longo de sua história. O símbolo de um clube carrega em si uma energia poderosa, assim como suas cores e camisa. O primeiro escudo era formado pelas letras CP. Dois anos mais tarde, foi acrescentada a letra S, e sofreu alterações em sua moldura. Em 1919, foi adotada a bandeira do estado de São Paulo, com o nome do clube e ano de fundação. As âncoras, remos e boia surgiram a partir de 1926, fazendo alusão aos esportes aquáticos do clube. Mas só em 1939 o escudo foi para a camisa do Coringão, arte realizada por Francisco Rebolo Gonsale.

Com o passar dos anos, a bandeira paulista ficou mais ondulada, transmitindo um ar de dinamismo e movimento, além de o escudo ser aprimorado. Em 1990, o Corinthians ganhou seu primeiro título brasileiro, ganhando assim uma estrela em cima do símbolo. Em 1998 e 1999, após as conquistas do bi e tricampeonato brasileiro, foram adicionadas mais duas estrelas. Em 2000, após ser Campeão Mundial, ganhou mais uma estrela. Em 2005, o tetra também originou uma estrela. Mas, em 2011, foram retiradas todas as estrelas sob o argumento de que “todos os títulos são especiais”, e realmente são.

CORES

Quando se fala em Corinthians, logo se assimila às cores preto e branco. O clube é conhecido como alvinegro do Parque São Jorge, mas com o passar dos anos o marketing vem promovendo camisas de outras cores que, por muitas vezes, não caem no gosto da Fiel.

As primeiras cores predominantes da camisa corinthiana eram bege/creme, com faixas pretas no punho e na gola. Mas depois de algumas lavagens, o uniforme acabava desbotado. Como os dirigentes do Timão não possuíam condições de comprar novos, decidiu adotar a cor branca. Em 1949, o Corinthians teve sua primeira camisa “grená” em homenagem ao time do Torino. Os jogadores do clube italiano morreram em um desastre aéreo. A partir de 2008, o Corinthians começou a lançar, anualmente, a terceira camisa. A primeira foi roxa, em alusão ao apelido “corinthiano roxo”.

Há torcedores que apoiam as camisas de cores diferentes (azul, roxa, laranja, grená), mas também têm aqueles que defendem a tradição do mar negro. Não importa de que lado você esteja, só não podemos perder a essência e deixar que o marketing influencie, interferindo na história do clube.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle