Por trás da história: Hino Nacional Brasileiro

Atualizado: Jul 25

7 de setembro foi o dia da Independência do Brasil. O dia que em que, às margens doriacho Ipiranga, D. Pedro ergueu a espada e gritou: "Independência ou Morte". Mas, o que isso tem a ver com o futebol? Nada melhor do que conhecer a história do nosso hino em um mês tão importante.

O hino brasileiro foi criado em 1831. A letra foi escrita por Joaquim Osório Duque Estrada, e a música por Francisco Manuel da Silva. Tornou-se popular, e após a coroação de D. Pedro II, sua letra foi modificada e devido a popularidade passou a ser considerada como Hino Nacional Brasileiro.

Após a Proclamação da República em 15 de novembro de 1889, os governantes abriram um concurso para a escolha de um novo hino. Leopoldo Miguez elaborou outra letra, mas o povo não aceitou. Após manifestações populares contra a adoção de um novo hino, o presidente da república Deodoro da Fonseca, oficializou a de Francisco Manuel da Silva como hino nacional, e a composição de Leopoldo ficou conhecida como o hino da proclamação da república.

O Hino Brasileiro, escrito por Osório, segue o estilo parnasiano, o que acaba dificultando a compreensão da mensagem que deseja passar. É um símbolo de exaltação a pátria, e cheio de metáforas. Ao todo são 50 versos, palavras com cunho histórico e um pouco complexo.

Na Copa do Mundo de 2014 realizada no Brasil, um dos grandes momentos aconteceu quando a torcida brasileira cantou à capela o Hino Nacional, na abertura da competição, arrepiando todos os presentes e chamando a atenção ao redor do mundo, já que todos os olhares estavam voltados para a Arena Corinthians, onde seria o pontapé inicial do maior evento esportivo.

Convivemos a cada rodada com a execução do Hino Nacional, já que é obrigatório nos eventos esportivos. Mas, pouco paramos para apreciar a beleza de sua letra e exaltar a pátria.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle