Salve o Tricolor de Aço

Atualizado: Jul 26

Um sentimento indescritível. Um misto de emoções. Vontade de chorar, de sorrir, de gritar o mais alto que eu pudesse. Uma das sensações mais loucas que eu já senti na vida. Tudo isso pode me resumir depois do acesso do Fortaleza Esporte Clube para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Aquele grito entalado na garganta finalmente pode ser escutado por todos os quatro cantos da cidade.

O jogo da volta foi, mais uma vez, nervoso. Depois de criar uma excelente vantagem na partida de ida, em casa, e com o apoio daquela torcida linda e maravilhosa, o Fortaleza tinha a obrigação do acesso. Já ouvi de várias pessoas que o Tricolor não merecia a torcida que tinha, que apoiava e empurrava o time em todos os momentos, por todas as partes. Mas a recompensa veio, e de uma forma impagável.

Voltando às quatro linhas, o Leão do Pici teve boas chances, todas desperdiçadas. Tupi marcou duas vezes, mas foi dado impedimento. Só que teve um momento em que o gol deles finalmente saiu. E pareceu que o tempo parou. Naquele instante, só se passava pela minha cabeça todos os perrengues pelos quais o Fortaleza passou nos últimos oito anos. O risco iminente do segundo gol do Tupi e a possibilidade de pênaltis martelava a mente dos tricolores. Mas o que faltou na frente, sobrou na defesa. Aos 40 minutos do segundo tempo, o jogador do time mineiro chutou de bem longe, no ângulo de Marcelo Boeck, para tentar levar o jogo para os pênaltis. Mas o goleiro tricolor, como vinha fazendo desde que chegou ao Fortaleza, salvou a equipe com uma das melhores, mais bonitas e mais importantes defesas que poderia ter feito. Não foi a única dele no jogo, mas com certeza vai ser a mais lembrada no futuro, e refletiu a temporada 2017 do Leão até aqui: um time que deixou a desejar no ataque, mas que foi muito bem conduzido dentro de campo pelo goleiro e capitão.

É fato que o elenco está muito longe do ideal, e que é fundamental que haja uma reformulação para o próximo ano, principalmente por causa do grande desafio que temos pela frente. Estar de volta à Série B representa muito mais do que uma simples conquista. Voltamos à segunda divisão exatamente no ano do nosso centenário. Deixamos para trás uma era de tristezas e frustrações e passamos para um momento diferente. Só nos resta aproveitar e fazer o ano de 2018 o melhor de todos. Receba um sincero abraço da torcida tão leal, meu Tricolor de Aço!

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle