Porque não dar oportunidades para os técnicos interinos?

Atualizado: Jul 26

Recentemente, o Palmeiras demitiu o técnico Cuca, responsável pela grande conquista do ênea. Após a sua saída, as coisas para o alviverde mudaram. A cara do time é outra, o entrosamento, o jeito de jogar.

O que falar de Keno, Dudu e Willian Bigode? O trio tem feito a torcida se perguntar “Porque não colocaram esses três juntos desde o começo do ano?” Talvez, as coisas teriam sido diferentes se não tivessem optado por apostar na volta de Cuca. Mas também, não dá para julgar tanto a escolha. Apostar no que já deu certo uma vez, é quase sempre o que os clubes escolhem. Mas, essa “tradição” deveria ser menos frequente.


Vale ressaltar, a campanha do então líder do Campeonato Brasileiro, Corinthians. Realizada por um técnico que era interino do clube, Fábio Carille. O Corinthians abriu a oportunidade, deu tempo de trabalho, e hoje vive uma excelente fase. E logo atrás, vem o rival Palmeiras, que agora também está sendo dirigido por um interino.

A fase do Palmeiras, poderia ser outra desde o começo do campeonato, se tivessem apostado em alguém que já conhece tão bem o ambiente e os jogadores, Alberto Valentim, interino do clube. A cada jogo realizado por ele, mostra o quão melhor ficou o time após a saída de Cuca. E deixa a torcida com aquela dúvida “Ah, se meu Palmeiras tivesse jogado assim desde o início do campeonato”.

Cada vez mais vemos provas de que vale apena apostar nos interinos, ao invés de procurar pelos "medalhões" que muitas vezes não dão o resultado esperado. Quem sabe com o final do campeonato, os dirigentes do Alviverde não resolvem efetivar o seu interino para 2018, e assim, cada vez mais times vão abrindo espaços e oportunidades, para valorizar aqueles que estão sempre ali por perto: os interinos.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle