Não é fácil ser mulher e amar o futebol

Atualizado: 26 de Jul de 2020

Minha primeira lembrança com o futebol é de 2002 na final da Copa do Mundo, lembro de comemorar o título do Brasil. Depois disso, foi apenas em 2006, com 11 anos, que me aproximei do futebol e comecei a descobrir que não é fácil ser mulher e amar o futebol. Meu irmão, que nunca foi um grande fã do futebol, ganhava camisas de times, podia assistir jogos se quisesse, mas eu não, nunca entendi porque as coisas eram tão fáceis para ele e não para mim, porque não é fácil ser mulher e amar o futebol.

Na escola, algumas meninas diziam que eu falava de futebol para ficar perto dos meninos. Os meninos não me deixavam ter voz para fazer parte do debate sobre os jogos na segunda de manhã depois da rodada de fim de semana, eles simplesmente fingiam que eu não estava ali, com algumas exceções, afinal não é fácil ser mulher e amar o futebol.

Também na escola um dia uma professora percebeu que as meninas também queriam jogar futebol na aula de educação física, então colocou meninas e meninos para jogarem juntos, a regra? “só menina faz gol”, era a única maneira de eles passarem a bola para as meninas e podermos jogar juntos, porque não é fácil ser mulher e amar o futebol. Na faculdade apresentando minha pesquisa sobre futebol ouvi de um professor, doutor em comunicação, que achou que o trabalho era de um homem por causa do tema, no fim ainda perguntou se comecei a gostar de futebol depois da pesquisa, afinal não é fácil ser mulher e amar o futebol.

Não, não é fácil ser mulher e amar o futebol, mas também tudo isso faz com que o amor aumente, que a paixão seja ainda mais forte e a vontade de lutar nunca diminua. As lutas são grandes, mas valem a pena. Nas aulas de educação física, com o tempo essa regra não foi mais necessária e muitas vezes as meninas eram escolhidas primeiro para formar os times e todos nós jogávamos juntos, chegou um momento que as meninas tinham um time só delas. Na faculdade um outro professor sempre me incentivou a nunca desistir de pesquisar sobre futebol, me orientou e ajudou sempre sem se importar ou admirar por eu ser mulher.

Podemos juntas amar o futebol, torcer, vibrar, porque não é fácil ser mulher e amar o futebol, mas é possível juntas lutarmos para que um dia seja tão fácil para nós como é para os homens.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Seja nosso parceiro!

E-mail: futebolporelas@hotmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle