Pasillo não, passeio sim

Atualizado: Jul 26

Ao contrário do que aconteceu nas duas partidas da Supercopa da Espanha, no final da pré-temporada deste ano, o que se viu hoje foram dois times que vivem momentos completamente inversos. O Barcelona, agora mais líder do que nunca do Campeonato Espanhol, com nove pontos a mais que o vice-líder Atlético de Madrid, aprendeu durante todo o primeiro tempo a observar cada um dos erros do rival, para matar o jogo nos últimos 45 minutos. Já o Real Madrid pareceu ter estacionado no tempo, depois de uma primeira etapa totalmente arrasadora, mas sem nenhuma efetividade.

Em toda a primeira parte, foi nítida a fome de jogo do time da casa. Com jogadas rápidas, que passavam por um Luka Modric inspirado (um dos melhores do time há tempos), faltava a finalização certa. Aos dois minutos, Cristiano Ronaldo subiu sozinho para marcar, depois de um escanteio cobrado pela esquerda, mas estava em posição de impedimento. Posição essa, inclusive, na qual esteve em vários momentos da partida. Karim Benzema, bastante criticado pela torcida e pela imprensa, mas defendido por Zidane “até a morte”, como o próprio treinador falou, deixou a desejar mais uma vez. Sem ânimo, sem poder de decisão e colocando mais bolas na trave. Era disso que o Barcelona precisava para voltar com força total no segundo tempo.

​Desde o começo da etapa complementar, foi visível a proposta de cada uma das equipes. Tudo se inverteu: Barcelona ao ataque, Real Madrid (jogando em casa) tentando se segurar na defesa. A tática que Zidane sempre utiliza novamente não deu certo. Aos nove minutos, em belíssima jogada criada pelo time catalão, Suárez ficou de cara para o gol e, como todo centroavante deve fazer, não desperdiçou. Dez minutos mais tarde, depois de jogada completamente esquisita, com o ataque culé dentro da área e Navas deslocado, Carvajal coloca a mão na bola para evitar o gol, o que custou a ele, obviamente, o vermelho direto. Lionel Messi marcou, de pênalti (e foi considerado, nas redes sociais, o melhor da história por isso, vai entender), ampliando a vantagem do Barcelona na casa do rival.

Como nada que está ruim que não possa piorar, com um a menos, perdendo por dois a zero e sem conseguir efetividade na última bola, no último minutos dos acréscimos, Aleix Vidal conseguiu fechar a conta e mais um vexame para o Real Madrid dentro de casa.

Em mais um El Clásico, que é dos jogos mais esperados do ano, deu Barcelona. Novamente, na La Liga. De novo, com gol de Messi. Se a postura do Real Madrid não mudar daqui a algumas partidas, teremos mais uma vez o time da Catalunha como campeão absoluto. Será um feliz Natal, menos para alguns.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle