Obrigada, Mito Ronadinho

Atualizado: 26 de Jul de 2020

Enfim, mais um craque pendurou as chuteiras. Ronaldinho Gaúcho aos 37 anos anuncia sua aposentadoria através de sua conta nas redes sociais, no dia 17 de janeiro de 2018. As comemorações oficiais deverão ser anunciadas em breve, uma vez que os próximos passos deverão iniciar em Março.

Parece que foi ontem que tudo aconteceu. Em um dia calmo de trabalho meu celular não parava de chegar mensagem com os dizeres “você viu quem chegou no CT do Galo?” ou então “Liga a TV pelo amor de Deus”. Nesse momento, a barriga doeu e quando fui conferir não acreditei. Sim, Ronaldinho Gaúcho estava no meu time!

​A partir de 2012 o Clube Atlético Mineiro nunca mais foi o mesmo. Ronaldinho chegou ao estilo dos mineiros: calado, sem alarme e querendo mostrar serviço, pois estava vindo de uma fase em que poucos acreditavam no seu futebol. Por outro lado, o Atlético tinha um presidente que tinha fama de doido, o então corajoso Alexandre Kalil e uma torcida com sede de vitória. Foi aí que juntou os dois objetivos e o Gaúcho com o coração mineiro entrou de vez para a história do glorioso alvinegro das Minas Gerais.

Para citar tudo o que Ronaldinho fez para o Atlético não acharia palavras certas, mas vamos tentar: R49 nos devolveu a alegria, coragem e esperança. Podia não brilhar em campo em todos os jogos, mas quando os adversários sabiam que ele estava no time, tudo mudava. Uniu a equipe e ainda ajudou outros parceiros a brilharem como nunca, Jô é um exemplo disso. Fez com que o futebol mineiro tivesse mais destaque e melhor, fez com que o mundo conhecesse o Atlético Mineiro.

Ao navegar pela internet revivo momento em que serão únicos na minha vida e posso daqui um tempo contar aos meus filhos que a mãe deles teve a chance de ver o Ronaldinho Gaúcho vestir o manto alvinegro, que pôde ir ao campo e gritar pelo seu nome, que o “EU ACREDITO” foi mágico e fica dentro de minha mente quando passo por alguma dificuldade. Foi uma troca espetacular, tivemos com Ronaldinho na doença de sua mãe, Sra. Miguelina, a morte do seu padrasto e mesmo assim, cumpriu seu dever com apoio de toda família atleticana. Em contrapartida, nos deu a tão sonhada Libertadores e fez o Atlético retomar o posto de elenco favorito.

Títulos pelo Clube Atlético Mineiro:

2013 – Campeonato Mineiro 2013 – Copa Libertadores da América 2014 – Recopa Sul-Americana

Outros:

2012 - Melhor meio-campo do Troféu Craques do Brasileirão - Atlético 2012 - Craque da Galera do Troféu Craques do Brasileirão - Atlético 2012 - Bola de Prata da Revista Placar - Atlético 2012 - Bola de Ouro da Revista Placar - Atlético 2012 - Melhor meia do Troféu Guará - Atlético 2012 - Craque do ano do Troféu Guará - Atlético 2012 - Craque do ano do Troféu Telê Santana - Atlético 2012 - Vice-Campeonato Brasileiro - Atlético 2013 - Melhor meia do Troféu Globo Minas - Atlético 2013 - Craque do Campeonato do Troféu Globo Minas - Atlético 2013 - Melhor jogador da Copa Libertadores da América - Atlético 2013 - Melhor meia do Troféu Guará - Atlético 2013 - Troféu Rei da América - Atlético 2013 - 3º lugar Copa do Mundo de Clubes FIFA - Atlético

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo