O controle e o desmando da Conmebol

Atualizado: Jul 26

E a final da Libertadores que todos esperavam que fosse ser um espetáculo, na verdade acabou em uma grande confusão com passe livre da Conmebol

Os comentários antes da primeira partida da final da Libertadores eram sobre o medo e a tensão de que a violência se instalasse no campo e fora dele, já que os dois times são grandes rivais na Argentina. Entretanto, o jogo na Bombonera surpreendeu todos os pessimistas. Os dois times se respeitaram, jogaram limpo, não houve confusão dentro ou fora do estádio, o que trouxe um respiro de alívio para o futebol sul-americano.

Infelizmente o que vimos fora do campo no sábado, 24, impossibilitou qualquer reafirmação do que é o espírito esportivo, que no jogo de ida tinha se mostrado presente. Os jogadores do Boca Juniors foram agredidos pelos torcedores do River quando chegavam ao que chamavam de "grande final do mundo" teve que ser adiada.

Saindo um pouco do discurso de rivalidade entre os clubes, vamos falar da responsabilidade da Conmebol nessa novela. Tanto o River quanto o Boca chegaram aonde chegaram por causa da vista grossa da instituição às atitudes das equipes que se fossem de outras nacionalidades não teria saído barato. O que a Conmebol tem a ver com a hostilidade dos torcedores? A histórica impunidade que protege os times argentinos. A permissividade que a entidade cultiva para com os "hermanos" acaba que os deixam pensando que são intocáveis - não vou negar que também acabo acreditando - e esse sentimento acaba reverberando na torcida.

Mas como a final foi montada com dois de seus protegidos, ela teria que escolher um lado. Mesmo com alguns jogadores do Boca feridos e incapacitados de jogar, parecia que a Conmebol queria desesperadamente que o jogo acontecesse, como se algumas horas de retardo fossem capazes de curar todos os danos causados. Ela não escolheu o River ou preteriu o Boca, ela escolheu fingir que estava tudo bem e preservar sua imagem ou o que sobrou dela para não ter na sua história mais final interrompida por violência.

Os incontáveis erros e prejuízos contra brasileiros e favorecimentos e omissões a favor dos argentinos prejudicam a história do futebol de todos os países envolvidos na competição. Claro que todos na América do Sul desejam participar da Libertadores e levantar a taça, mas a credibilidade questionável da Conmebol tem levado a competição cada dia mais para longe da admiração mundial.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle