Jefferson: mais que um ídolo do Botafogo

Atualizado: Jul 26

Alguns jogadores são ídolos independente do time que defenderam. Zico e Pelé, por exemplo, tem admiradores além de Flamengo e Santos. Mais do que de um clube, são ídolos de uma geração. O Botafogo também teve jogadores de grande importância como Garrincha e Jairzinho. O clube viveu nos últimos anos uma fase de ótimos goleiros. Entre eles, Jefferson, considerado por alguns anos um dos melhores goleiros do Brasil.

Na noite da última segunda-feira (26), Jefferson se aposentou dos gramados. Ídolo pelo Botafogo, jogou pela seleção brasileira onde foi tricampeão do Superclássico das Américas, em 2012 como capitão. Também foi campeão da Copa das Confederações de 2013 e em 2014 defendeu um pênalti do Messi. Pelo clube foi eleito, conquistou o campeonato estadual 3 anos e a série B do campeonato brasileiro. Também foi eleito o melhor goleiro do campeonato brasileiro em 2011 e 2014 e do campeonato carioca em 2010 e 2013.

Além de um exemplo de profissional, ele também demonstrou grande amor ao clube. Foi o terceiro jogador que mais vestiu a camisa alvinegra, perdendo apenas para Nilton Santos e Garrincha. Na noite de despedida, o jogador não poupou declarações ao clube e recebeu muitas homenagens, sentindo todo o carinho do torcedor. O jogador falou sobre todas as demonstrações de afeto: "Representa tudo na minha vida. Desde quando entrei no Botafogo, era meu sonho poder fazer história nesse grande clube. Isso é para poucos. Marca de jogos, os títulos, a lealdade. Tudo que fiz no Botafogo, eu só tenho a agradecer por essa torcida maravilhosa e ao Botafogo por ter me dado a oportunidade de ser reconhecido até mesmo na seleção brasileira. Muito obrigado, torcedor do Botafogo".

Jefferson além de um exemplo de profissional, líder e goleiro, também se sente um inspirador pelo que representou. “Eu representei muitos goleiros negros. Não adianta negar, o Brasil, infelizmente, tem seus preconceitos. Não digo diretamente, mas indiretamente tem. Nas escolhas, se você analisar, é apresentador, treinador, não é só goleiro”, declarou em entrevista no seu último jogo.

O goleiro conquistou admiradores muito além dos torcedores dos times em que jogou, arrancando elogios até dos ‘’rivais’’. O fato é que quando um jogador é realmente bom, ele não marca apenas um clube, mas uma geração. Jefferson foi um deles. Foi exemplo para novos goleiros que se formaram e incentivou muitos deles em continuar correndo atrás dos seus sonhos.

Por fim, não precisa ser botafoguense para agradecê-lo, basta só gostar de futebol. Obrigado!

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle