1965: Independiente conquista o título na terceira partida

Atualizado: 26 de Jul de 2020

A Libertadores da América de 1965 era conhecida por outro nome. A Copa dos Campeões da América reunia os campeões das federações nacionais. A sexta edição teve a participação de dez participantes, a novidade da vez foi a não participação da Colômbia.


A competição iniciou em janeiro, tendo a sua final realizada em abril. Nas 27 partidas disputadas, foram marcados 83 gols, uma média de 3,07 por partida. Por ter conquistado o título no ano anterior, o Independiente disputou a partir das semifinais. Mas o seu adversário, Peñarol, teve uma trajetória árdua até a grande final.


Na fase de grupos, os uruguaios enfrentaram o Guaraní e o Deportivo Galicia. Na semifinal os aurinegros duelaram com o poderoso, Boca Juniors. O primeiro duelo foi de vitória para o Independiente, porém, no segundo jogo, o Boca venceu por 1 a 0. O finalista foi definido em uma terceira partida, onde no desempate, o 0 a 0 beneficiou o Independiente.


Já o Peñarol teve uma tarefa difícil contra o Santos. No primeiro jogo, os brasileiros venceram por 5 a 4. O resultado deu ânimo para os uruguaios, que venceram o segundo duelo por 3 a 2. Mas assim como o Independiente, os aurinegros também tiveram que disputar um segundo jogo, onde venceram os brasileiros por 2 a 1, garantindo a vaga para a final.


Independiente e Peñarol tiveram a garra e suportaram as pedreiras que encontraram durante a semifinal. Jogando no Avellaneda, o Independiente venceu os uruguaios por 1 a 0. Mas a catimba e a garra fez com que o Peñarol vencesse o jogo de volta por 3 a 1. Assim como nas semifinais, o grande campeão saiu de uma terceira partida. E em Santiago, os argentinos golearam por 4 a 1, garantindo o seu bicampeonato.

0 comentário

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle