1968: Estudiantes dá o pontapé inicial na hegemonia

Atualizado: Jul 26

A nona edição da Libertadores teve a participação de 21 times, entre eles, dois brasileiros, o Palmeiras e o Náutico. A competição que iniciou em janeiro teve 93 partidas e 231 gols marcados. E foi em 1968 que o Estudiantes deu o pontapé na hegemonia continental, tendo em vista, que o time argentino ergueu novamente o troféu em 1969 e 1970.

Na primeira fase da Libertadores, o Estudiantes compôs o Grupo 1, ao lado de Independiente, Deportivo Cali e Millionarios. Com uma campanha de luxo, os argentinos garantiram a liderança com 11 pontos, conquistando cinco vitórias e apenas um empate. Na segunda fase, os pincharratas enfrentaram o Independiente e o Universitário, obtendo três vitórias e uma derrota.

Garantindo a classificação para a semifinal da maior competição sul-americana, o Estudiantes enfrentou o Racing em três partidas. Isso porque, no jogo de ida, eles foram derrotados por 2 a 0, no jogo de volta, venceram por 3 a 0. Na partida de desempate, o Estudiantes empatou com o Racing em 1 a 1, carimbando a vaga na final.

O adversário da final era nada mais, nada menos do que o Palmeiras. O primeiro jogo ocorreu em La Plata, onde o Estudiantes venceu por 2 a 1. Mas jogando no Pacaembu, o Palmeiras fez a lição de casa e venceu por 3 a 1. Com o resultado, o campeão foi decidido em uma terceira partida. Desta vez, o jogo foi realizado no Estádio Centenário, em Montevidéu, e o Estudiantes aplicou 2 a 0 no time brasileiro, garantindo o seu primeiro título na competição.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle