1985: Argentino Juniors conquista título inédito nas penalidades

Atualizado: 24 de Jul de 2020

Uma final pode ser decidida nos detalhes. Aquela defesa do goleiro, a bola que passou raspando a trave faz a diferença, e quando os 90 minutos se terminam, e a prorrogação fica no 0 a 0, aí vem as penalidades. Um sofrimento para os torcedores que torcem para que o goleiro defenda uma cobrança, ou que a bola acerte a trave.


Os adeptos do Argentino Juniors passaram por essa situação na final da Libertadores da América de 1985. A 26ª edição do maior torneio sul-americano, contou com 21 times, sendo que Fluminense (campeão Brasileiro) e Vasco da Gama (vice-campeão) representaram o Brasil. O Argentino Juniors enfrentou os dois brasileiros no Grupo 1, ao lado de Ferro Carril Oeste. Com nove pontos, os argentinos garantiram a classificação na liderança, e na semifinal, ficou no Grupo A, com Independiente e Blooming.


Nesta fase, o Bicho Colorado – como são conhecidos, venceram duas partidas e empataram outras duas. Os seis pontos conquistados garantiram a equipe a final, onde tiveram como adversários o América de Cali – que buscava o seu primeiro título na competição. O Argentino Juniors se deu bem no primeiro jogo, venceu por 1 a 0. Mas o América de Cali retribuiu o placar. E aí, entrou em ação o jogo de desempate que ocorreu no estádio Defensores del Chaco, no Paraguai.


A partida emocionante terminou em 1 a 1. Com gols de Commisso para o Argentinos Juniors e Gareca balançou as redes para o América de Cali. O empate levou a decisão para a prorrogação, apesar das chances de gols, as defesas estavam atentas, e infelizmente a rede não balançou.


O que fez com que as penalidades decidissem o campeão da Libertadores. E com muita emoção, os torcedores argentinos puderam comemorar o primeiro título do Argentinos Juniors, que venceram o América de Cali por 5 a 4.

0 comentário

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle