2001: Boca Juniors conquista o tetra na Libertadores

Atualizado: Jul 26

Em 2001, o Boca deu continuidade ao trabalho, em uma campanha quase perfeita foi em busca do quarto titulo da Copa Libertadores.

Na primeira fase o Boca enfrentou em seu grupo Cobreloa (CHI), Deportivo Cali (COL) e Oriente Petrolero (BOL), ficando na primeira colocação com cinco vitórias em seis partidas. Assim, chegou como favorito para o confronto com o Atlético Junior (COL) e avançou para as quartas de final, apesar das dificuldades nas duas partidas. Já nas quartas-de-final, contra o Vasco (BRA), os argentinos, venceram ambas as partidas e não sofreram gols.

Nas semifinais o adversário era o mesmo da decisão do ano anterior: o Palmeiras (BRA). E parecia que era um filme se repetindo, com dois empates e uma nova disputa de pênaltis no jogo em São Paulo. Novamente o Boca levou a melhor sobre o alviverde paulista e venceu por 3 a 2 nos pênaltis, garantindo vaga na decisão diante do Cruz Azul (MEX), que havia eliminado outro clube argentino, o Rosário Central (ARG).

No primeiro jogo, na Cidade do México, vitória do Boca Juniors, o que dava a crer que os argentinos não teriam dificuldades em confirmar o favoritismo e garantir o título em Buenos Aires. Mas a história do jogo de volta foi oposta à da primeira partida. Com um gol de Palencia, o Cruz Azul venceu a partida por 1 a 0 e forçou uma decisão nos pênaltis. Riquelme, Serna e Delgado marcaram para o Boca, apenas Bermúdez perdeu, enquanto o Cruz Azul somente converteu uma cobrança. Resultado: Boca Juniors 3 a 1 nos pênaltis e o quarto título da Taça Libertadores da América confirmado.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle