Os desafios dos goleiros

Atualizado: Jul 26

Quem vê os goleiros realizando verdadeiros “milagres” em quadra, não conhece o trabalho diário que é praticado no Caldeirão do Galo. Após o término das competições e o início de uma pré-temporada, os treinos resgatam gestos que serão realizados durante uma partida. Tudo para que no momento decisivo, o goleiro possa fazer a melhor escolha e executar a defesa.

fotos: Kaliandra Alves Dias

O sucesso dos goleiros em quadra é o reflexo do trabalho desempenhado pelo preparador, Igor Braga. O ex-atleta do Atlântico, chegou a Erechim em 2010. Mas de 2012 a 2014, Igor desempenhou a sua posição como goleiro e também como preparador. Foi na função de preparador que Igor se reencontrou. “A transição de goleiro para preparador foi tranquila. Me encontrei melhor do que quando era atleta. Tive uma carreira mediana, e agora como treinador tenho visto que a situação começa a evoluir e a abrir portas para outros caminhos”, enfatiza Igor.

Nesta temporada, o Atlântico conta com três goleiros, Careca, Everton e Léo. Durante a semana são realizados exercícios que trabalham a coordenação e resistência. “Na pré-temporada, os goleiros precisam voltar a fazer os gestos técnicos que são habituados a fazer durante uma partida, colocando em prática os gestos de pegada alta, base e queda. Depois dessa atividade, são trabalhadas situações que envolvem força e potência. Os treinos que são feitos no fim da pré-temporada possui exercícios de velocidade e reação”, destaca o preparador.

Na temporada de 2018, Careca foi o destaque do Atlântico. Eleito o melhor goleiro da Liga Nacional e Gaúcha, o preparador de goleiros destaca a evolução do camisa 1 dentro das quadras. “O Careca teve uma evolução muito grande. Ele teve um grande número de jogos e isso ajudou. Melhorou na postura, posicionamento na área, coberturas e também o trabalho com os pés ficou evidente em várias assistências que ele deu. Nas traves o desempenho também evoluiu. Ele se cobra para poder melhorar no que tem de bom e em outras questões, como a reposição de bola”. Evoluir diariamente, sem pular etapas e focar nos desafios desta temporada.

Careca vê a sua evolução como resultado de um trabalho em equipe. “Eu, o Igor e todo os goleiros estamos trabalhando muito forte nesse ano, pois sabemos da nossa importância para a equipe. Acredito que não podemos perder a essência e deixar de fazer as coisas simples, porque a partir do momento em que a gente acredita que somos grandes de mais para fazer as pequenas coisas, começamos a afundar. Eu sempre digo que ninguém me cobra mais do que eu mesmo. Portanto, continuarei firme nas minhas convicções, profissionalismo e atitudes, pois foi isso que me trouxe até aqui. Não é porque estou em uma grande fase que sou o melhor goleiro do mundo, e, ao mesmo tempo, porque faço uma partida ruim que sou o pior. Tudo que vivemos serve de aprendizado e temos que procurar evoluir a cada a dia com todas essas situações”, finaliza Careca.

#CaldeirãodoGalo #Atlântico #TaçaBrasil #Erechim #Careca #LigaGaúchadeFutsal #LigaNacionaldeFutsal

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle