Brasil pode sediar Copa do Mundo Feminina em 2023

Atualizado: Jul 25


Evento tem número recorde de pedidos

Segundo a FIFA, o Brasil é um dos 9 países interessados em receber a Copa do Mundo Feminina de 2023. Esse é o recorde de pedidos desde 1991, quando teve início a competição. Outros 8 países declararam interesse, contando com 3 sul-americanos e uma candidatura conjunta. Nenhum dos candidatos já recebeu o torneio.

Concorrerão com o Brasil: Japão, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul, Bolívia, Argentina e Colômbia. As Coreias do Sul e do Norte declararam interesse em uma candidatura conjunta. Todos os candidatos devem registrar seus projetos até 16 de Abril e o resultado deverá sair em Março do ano que vem.

Em suas sete edições, o evento foi sediado duas vezes pela China (1991 e 2007) e pelos Estados Unidos (1999 e 2003), além de uma vez pela Suécia (1995), Alemanha (2011) e Canadá (2015). A seleção dos Estados Unidos foi a que mais venceu a competição, 3 vezes.

A próxima edição acontecerá este ano, entre 7 de Junho e 7 de Julho, na França. O Brasil, que está no grupo C, estreia no dia 9 de Junho contra a Jamaica. Ainda pela primeira fase, enfrentará a Austrália, dia 13 e a Itália, dia 18 do mesmo mês. Pela primeira vez a competição será transmitida em uma televisão aberta brasileira.

Em 2007, o Brasil conseguiu chegar a final da competição, mas perdeu por 2 a 0 para a Alemanha. Para buscar o primeiro título da competição, a equipe contará mais uma vez com a presença da Marta. A jogadora que foi eleita seis vezes a melhor do mundo é a maior artilheira da seleção brasileira e atual artilheira da Copa do Mundo Feminina com 15 gols.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle