Pelo quê vocês lutam?

Atualizado: Jul 25

No Brasil, as mulheres foram proibidas por lei de jogarem futebol a partir de 1941, no período do “estado novo”. A proibição só foi revogada em 1979 e isso ocasionou um desenvolvimento tardio da modalidade, já que por quase quarenta anos as equipes de futebol foram impossibilitadas de manter times femininos. Nunca houve nenhuma proibição legal acerca de mulheres ocuparem arquibancadas, mas ainda hoje persiste um pensamento machista frequentemente denunciado por torcedoras e jornalistas esportivas.

As mulheres na Arábia Saudita conquistaram o direto de frequentar um estádio de futebol pela primeira vez apenas no início do ano passado, para assistirem uma disputa de dois times locais. Entretanto, tiveram que ficar em um setor separado, conhecido como “seção família”, com entradas e estacionamentos restritos ao público feminino.

No Irã, o medo a ocidentalização do país levou a Revolução de 1979, impulsionados pela busca de um governo verdadeiramente islâmico. A partir desse momento, as mulheres foram submetidas a diversas restrições, algumas dessas são: não podiam tomar a iniciativa do divórcio, só podiam trabalhar fora com a permissão do marido e não podiam frequentar estádios esportivos. Mas já houve tempos ainda mais sombrios, no qual elas não podiam nem ao menos assistir os jogos pela televisão.

O debate sobre esse tema surgiu com mais força durante a Copa do Mundo do ano passado, quando mulheres iranianas puderam assistir as partidas, já que o evento foi sediado na Rússia. Além das arquibancadas, a fotografa iraniana Mona Hooberekraniana também trabalhou nos jogos. Ainda no ano passado, a imagem de cinco iranianas que entraram em um estádio na cidade de Teerã fantasiadas de homens viralizou na internet, mostrando que existe resistência perante a restrição. Pelo quê vocês lutam? Para que todas sejamos livres.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle