O caminho do Liverpool até a final da Champions

Atualizado: 25 de Jul de 2020

Nove vezes finalista e cinco vezes campeão, o Liverpool chega a mais uma decisão da Champions League. A competição é a chance de ser campeão na temporada para o Liverpool, que terminou em segundo lugar na Premier League e foi eliminado na primeira fase da League Cup e da Copa da Inglaterra.

Na fase de grupos da Champions League, o caminho do Liverpool cruzou com o de Paris Saint-Germain, Napoli e Estrela Vermelha. A estreia foi na Inglaterra, diante do adversário mais forte do grupo: o PSG. A equipe inglesa, que abriu dois a zero no placar, viu o PSG empatar a partida. No entanto, um brasileiro saiu do banco para decidir o jogo e iniciar a trajetória do Liverpool com o pé direito: Firmino marca o terceiro gol nos acréscimos do segundo tempo e se torna o herói da primeira vitória dos Reds na competição.

Já no segundo jogo, os Reds enfrentaram o Napoli. Dessa vez, o gol no finalzinho não agradou a torcida inglesa. Quando parecia que o 0 a 0 seria o placar final, aos 44 minutos do segundo tempo, a equipe italiana marca o único gol da partida. Com o resultado, o Napoli assumiu a liderança do grupo na segunda rodada. No jogo seguinte, em duelo com o Estrela Vermelha em casa, o Liverpool assume a liderança do grupo após golear por 4 a 0, com direito a pênalti perdido pelo Mané quando o jogo já estava 3 a 0.

A liderança, no entanto, foi perdida na rodada seguinte. Diante do Estrela Vermelha na Sérvia, o Liverpool se deparou com uma forte marcação da equipe sérvia, que venceu por 2 a 0. Os dois gols foram marcados pelo atacante Milan Pavkov. Por opção do técnico Jürgen Klopp, os Reds começaram a partida sem alguns titulares, como Firmino e Joe Gomez. Os esforços da equipe inglesa encontraram como obstáculo a trave e as grandes defesas do goleiro Borjan. Com o resultado, o Napoli tornou-se líder da chave.

No confronto contra o PSG, a equipe francesa foi melhor, com destaque para a grande atuação de Neymar. Com gols de Bernat e Neymar, os franceses abriram 2 a 0 e Milnet diminuiu para o Liverpool. Com a vitória, o PSG assumiu a liderança do grupo e a vantagem de depender apenas do seu resultado para classificar. A situação do grupo ficou embolada, sendo possível ao final da última rodada, inclusive, um empate triplo entre Liverpool, PSG e Napoli.

Na última rodada do grupo, como o PSG logo de cara demonstrou que venceria facilmente o Estrela Vermelha, Liverpool e Napoli se enfrentaram em Anfield lutando pela segunda vaga da chave para as oitavas. Como esperado, a marca do jogo foi o drama, mesmo diante da atuação superior dos Reds. Isso porque o Napoli precisava apenas do empate para se classificar, enquanto para o Liverpool só a vitória interessava. Aos 34 minutos do primeiro tempo, os corações ingleses se acalmaram com o gol de Salah - o único gol da partida. Mas o alívio só veio mesmo após o apito final, e graças a uma defesa fantástica de Alisson. O goleiro brasileiro impediu o gol do Napoli aos 46 minutos do segundo tempo, com uma defesa de coxa. Com o resultado final, Liverpool e Napoli ficaram empatados em nove pontos, mas o segundo lugar e a vaga ficaram com os Reds.

Fase mata-mata

O sorteio dos confrontos das oitavas da Champions colocou frente à frente Liverpool e Bayern de Munique. O primeiro jogo foi em Anfield e, para desespero dos torcedores do time inglês, terminou sem gols apesar de ambos terem criado boas chances. Após o empate em 0 a 0, as equipes se enfrentaram na Alemanha e, fora de casa, o Liverpool se impôs. O craque da partida, Mané, marcou dois gols e Van Dijk fez mais um para os Reds, consolidando a vaga para as quartas de final. O único gol do Bayern foi marcado pelo Matip, contra.

O primeiro jogo das quartas de final foi na Inglaterra, diante do Porto. O Liverpool venceu por 2 a 0, com gols de Firmino e Keita. Podendo perder por até um gol de diferença, os Reds deixaram claro, mais uma vez, a força fora de casa: em Portugal, dominaram toda a partida, vencendo por 4 a 1 e chegando à semifinal da Liga dos Campeões pela segunda temporada seguida.

Na semifinal, um gigante europeu: Barcelona. O primeiro jogo, na Espanha, contou com (mais uma) atuação histórica de Messi. Suárez marcou o primeiro gol do jogo e o argentino fez mais dois gols. O segundo deles, em uma cobrança de falta espetacular, que deixou o placar em 3 a 0 e foi o gol de número 600 do craque na carreira. Na partida, Messi também deixou o companheiro na cara do gol algumas vezes. A última delas, para Dembélé, que dominou mal e desperdiçou a chance no último minuto da partida.

O jogo não foi tão desequilibrado quanto o placar sugere. O resultado - 3 a o para os espanhóis - foi um baque para os ingleses, que terminaram a primeira partida da semifinal com mais finalizações e mais posse de bola, mas desperdiçaram chances e viram os chutes de Milner e Salah no segundo tempo serem defendidos de forma espetacular pelo goleiro Ter Stegen. Se para muitos a classificação espanhola já estava decidida, os corações do torcedores do Liverpool se apoiavam em histórias de reviravoltas antigas do time para seguir acreditando no improvável.

No jogo de volta da semifinal, em uma das partidas que ficará na história dessa edição da Liga dos Campeões, a torcida do Liverpool lotou as arquibancadas do Anfield, que vibrava sob o ritmo de “You’ll will never walk alone”. A missão dos ingleses não era fácil: além de precisar reverter o resultado de 3 a 0, o time estava sem os craques Salah e Firmino em campo. O primeiro gol saiu logo no começo do primeiro tempo, com Origi. O primeiro tempo terminou 1 a 0, graças a um dos grandes nomes da partida: o goleiro Alisson, que se agigantou debaixo das traves e impediu que o Barça marcasse fora de casa.

No etapa complementar, Wijnaldum sai do banco para fazer história: marca o segundo gol aos nove minutos e, dois minutos depois, faz o terceiro gol para os Reds. O gol que selou a classificação do Liverpool veio em um lance curioso, aos 29 minutos do segundo tempo: Alexander-Arnold estava saindo da posição de cobrança de escanteio, deixando-o para ser batido por Mané. No entanto, o jogador percebeu a defesa do Barcelona desatenta e, em um lance de instinto e inteligência, retornou rapidamente para cobrar o escanteio na direção de Origi, que estava sozinho na área. Origi marcou seu segundo gol na partida, o quarto do Liverpool e colocou os ingleses pela segunda temporada seguida na final da Champions League.

Qual final o destino reserva para a trajetória dos Reds nesta competição? A grande decisão será disputada neste sábado, em Madri, e colocará duas equipes da Inglaterra frente à frente: Liverpool e Tottenham. E a única coisa que eu sei é que os Reds não estarão sozinhos.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle