Liverpool conquista o hexa na Champions League

Atualizado: 25 de Jul de 2020

Depois de uma Champions League memorável e inesquecível o Liverpool conseguiu acabar com a sua seca e levantou a taça mais desejada da Europa.

A final inglesa da Champions do impossível começou com importantes retornos de Firmino e Kane, e com a surpresa de Lucas Moura no banco de reservas. Os times de Klopp e Pochettino começaram o jogo em ritmo intenso, tão intenso que aos 30 segundos do primeiro tempo a bola de Mané resvalou no braço de Sissoko e o árbitro nem precisou do VAR para confirmar o lance. Pênalti marcado, o mais rápido de qualquer final da Champions League. Salah pegou a bola e espantou as péssimas lembranças da última final. Gol do Liverpool. Placar aberto em Madrid. Tottenham 0 a 1 Liverpool.

A partir disso o time de Klopp continuou a dominar a partida e ainda viu Arnold perder excelente chance de aumentar a vantagem. Foi o mesmo Arnold, um dos melhores da temporada, quem enfrentou Son sozinho e salvou o time de Liverpool. O time de Pochettino estava claramente abatido em campo. Eriksen, Kane e Dele Alli não mostravam o futebol habitual e apenas Son teve alguns poucos momentos de brilho. O primeiro tempo acabou com a vantagem e o controle do jogo ao lado do Liverpool.

Os 45 minutos finais começaram com o Tottenham se lançando ao ataque e buscando impor seu futebol. Apesar disso a melhor oportunidade do primeiro tempo foi para o time de Liverpool que desperdiçou com Salah e depois parou em Lloris.

Aos poucos os Spurs dominavam as ações da partida e o Liverpool passou a se defender com mais cautela. Dois dos heróis das semifinais entraram somente no segundo tempo: Origi e Lucas Moura. E um deles faria história novamente.

Aos 68 minutos Mané fez um jogada espetacular arrancando do meio de campo e deixando para Milner marcar, porém, o camisa 7 não aproveitou a oportunidade e mandou para fora. Logo em seguida Mané e Dele Alli também desperdiçaram oportunidades. O jogo ganhava um ritmo cada vez mais intenso.

Aos 75 minutos, Van Dijk mostrou toda a sua qualidade ao parar uma arrancada de Son. O coreano quase marcou de novo aos 79 minutos, mas Alisson garantiu a vantagem do Liverpool e parou a jogada. No rebote, o goleiro brasileiro estava lá de novo para impedir o gol de Lucas.

Nos dez minutos finais mais uma polêmica para a arbitragem. O juiz marcou a falta, apesar dos pedidos do Tottenham de pênalti. Decisão acertada do juiz. Eriksen bateu com perigo e Alisson garantiu mais uma vez o placar. Linda defesa do brasileiro.

Restavam apenas cinco minutos do tempo regulamentar, e foi no escanteio que um dos heróis da semifinal reapareceu. Origi aproveitou a oportunidade após disputa na área, e chutou com muita qualidade para dentro do gol de Lloris. O Liverpool ganhava de 2 a 0 e estava muito próximo de conquistar sua sexta Champions League.

Poucos minutos depois o apito final garantiu a taça para Liverpool. O Tottenham foi um vice campeão gigantesco depois do que fez no decorrer da competição, mas não foi capaz de bater os Reds.

A conquista consagra um time memorável por sua organização defensiva e sua força com um ataque avassalador. O Liverpool se tornou agora o terceiro maior campeão da Champions passando o Barcelona no número de conquistas. Klopp venceu sua primeira Champions League depois de dois vices e coloca, definitivamente, seu nome na história dos maiores técnicos do mundo. A torcida que sempre emocionou o mundo ganhou seu título tão merecido, confirmou o peso gigantesco de sua camisa e fechou com chave de ouro uma temporada inesquecível.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo