Nos pênaltis, Cruzeiro vai às quartas

Atualizado: Jul 25

Em noite de Mineirão cheio, muitos pênaltis e utilização do VAR, o Cruzeiro garantiu sua vaga às quartas de final na Copa do Brasil diante do guerreiro Fluminense.

Se na primeira partida o domínio foi todo do time carioca, dessa vez o jogo começou bem disputado e com boas oportunidades para as dois lados. Antes dos 10 minutos já tinha duas finalizações boas para as duas equipes e o VAR sendo acionado com pênalti marcado no empurrão de Dedé em Brenner.

O time de Mano Menezes ameaçou uma pressão, mas aos 26 minutos Fred sentiu uma lesão e teve de sair de campo dando lugar ao Sassá. O jogo seguiu intenso, porém, sem grandes oportunidades para os dois lados e o primeiro tempo terminou com a vitória parcial do Fluminense. O Cruzeiro precisava de algo que nunca fez nessa temporada: um gol para levar o jogo para os pênaltis ou virar o jogo.

No início da segunda etapa, o Cruzeiro passou a ter a bola e as ações de jogo. Aos 14 minutos, o time da casa conseguiu o que precisava para retomar suas chances de classificação. Em jogada área a bola sobrou para Thiago Neves que teve apenas o trabalho de empurrar para o gol sem goleiro. O jogo agora estava 1 a 1, mesmo placar da ida, e o duelo indo para os pênaltis.

O jogo voltou ao ritmo inicial, e aos 19 minutos em grande jogada de Thiago Neves para Pedro Rocha o árbitro marcou pênalti para o time da casa. O lance foi interpretativo e polêmico, mas o juiz manteve sua decisão e não consultou o VAR. Sassá foi para bola para enfrentar o goleiro Agenor. E quem venceu o duelo foi o goleiro do Fluminense que fez uma bela defesa e garantiu o empate no placar.

Entre os personagens principais da partida, o juiz sem dúvida foi o principal. Aos 34 minutos mais um pênalti marcado com ajuda do VAR, dessa vez para o Cruzeiro. Thiago Neves foi para a bola para enfrentar o goleiro Agenor que defendeu a cobrança de Sassá. Como sempre decisivo, Thiago Neves marcou e virou a partida para o time da casa. 2 a 1 para a raposa que levava a vaga às quartas de final.

Com dez minutos pela frente, o Fluminense foi em busca do gol que precisava para levar a partida para as penalidades. O time carioca parou em Fábio em duas boas oportunidades, mas na terceira o goleiro não foi capaz de conter a joia Tricolor das Laranjeiras. João Pedro, grande estrela do time de Diniz, marcou em uma linda bicicleta e empatou o jogo aos 52 minutos de jogo.

O apito final aconteceu logo em seguida e a partida terminou em 2 a 2. Penalidades pela frente. Lucas Silva abriu as cobranças para o Cruzeiro e mandou para fora. Ganso também desperdiçou e colocou a bola na trave. Romero também acertou a trave. Caio Henrique não arriscou e mandou a bola no meio, acertando o primeiro pênalti na disputa. Pedro Rocha também acertou sua penalidade. Na tentativa do jovem João Pedro, foi a vez de Fábio aparecer e pegar mais um pênalti para a sua carreira. Sassá também fez o dele e colocou o Cruzeiro na frente. Gilberto colocou na trave e deixou o Cruzeiro a uma cobrança de garantir a vaga. Thiago Neves tinha a responsabilidade do último pênalti e converteu.

O time do Fluminense fez duas ótimas partidas, mas não foi capaz de garantir a vaga para a próxima fase. Já o Cruzeiro continua sem vencer na temporada, mas está nas quartas de final e ainda sonha com o terceiro título consecutivo na competição.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle