Holanda sofre, mas vence Nova Zelândia

Atualizado: Jul 25

Em jogo muito disputado, com brilho especial das goleiras, a Holanda conseguiu sua vitória no último minuto com direito a muita emoção.

O jogo colocou frente a frente as campeãs de seus continentes: Holanda e Nova Zelândia. O favoritismo era todo das holandesas que traziam a campo um time de muita qualidade, e contavam com Mertens, a melhor jogadora do mundo em 2017. Já a Nova Zelândia, vinha em busca da sua primeira vitória em Copa do Mundo.

Apesar da superioridade técnica das europeias, foi a Nova Zelândia quem teve a primeira boa oportunidade no jogo. A zaga holandesa falhou e Olivia Chance finalizou com perigo, mas acabou acertando o travessão. Logo em seguida foi a vez da Holanda levar perigo. Miedema cabeceou livre depois de tabelar com Van der Sanden, a bola foi por cima do gol.

A Holanda tinha a posse de bola, mas enfrentava uma defesa bem postada e um time que era capaz sim de levar perigo. A Nova Zelândia não quis saber do favoritismo europeu e fazia um jogo de igual para igual com as holandesas. Aos 33 minutos, White teve mais uma boa oportunidade para o time da Oceania quando colocou um belo chute de fora da área. Não fosse a goleira Veenendaal e sua bela defesa, o placar estaria aberto.

Aos 45 minutos, a Holanda também desperdiçou uma grande oportunidade depois do escanteio. Miedema fez ótima jogada e cruzou, a goleiro espalmou e no rebote Dominique não conseguiu marcar diante do gol vazio.

No início da segunda etapa as equipes voltaram iguais. O jogo seguiu muito parecido com o primeiro tempo. A Holanda tinha a bola, mas as melhores oportunidades eram da Nova Zelândia. Aos 52 minutos, a goleira holandesa Veenderdaal brilhou de novo ao fazer uma defesa absurda na finalização de Gregorius. Até o momento o grande nome da partida era da goleira. Em seguida, a craque Martens teve sua primeira chance de finalizar, mas também não aproveitou e mandou para fora. Miadema recebeu mais uma boa oportunidade de finalizar, e viu a bola quase raspar a trave e sair para fora.

A Nova Zelândia começava a mostrar cansaço, e as holandesas encontravam mais espaço e levavam mais perigo a cada minuto. Mesmo assim aos 62 minutos, a goleira Veenderdaal teve de fazer mais uma grande defesa para impedir o gol. Mesmo com o domínio holandês era

impressionante a capacidade neozelandesa de chegar com muita qualidade no ataque.

Conforme o tempo passava, as chances de gols perdidas aumentavam e as goleiras continuavam a brilhar. Nayler também aparecia bem e parou a finalização de Miedema para manter o 0 a 0 no placar.

Os dez minutos finais foram de pressão holandesa em busca do gol que precisava para vencer a partida e confirmar o favoritismo. Mas a Nova Zelândia continuava a fazer sua excelente partida e não dava espaço para as talentosas atacantes da Holanda finalizarem. Foi então que aos 91 minutos que a pressão enfim deu algum resultado. Roord, que tinha entrado só no segundo tempo, aproveitou o rebote depois do cruzamento na área, e conseguiu vencer a goleira neozelandesa para marcar o gol.

O resultado justo hoje seria um empate devido a grande partida feita por ambas as equipes. Mas foi a Holanda que conseguiu, com paciência e talento para furar a defesa, ganhar a partida e confirmar seu favoritismo. Destaque especial para a arbitragem brasileira que estreou na Copa do Mundo, e estreou muito bem, comandadas por Edina Alves Batista.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle