Brasil busca resultado mas é eliminado pela França

Atualizado: Jul 26

Um resultado que foi decretado na prorrogação, e o gol de Henry caiu como um balde de água fria na Seleção Brasileira, que buscava o gol da classificação. Apesar da eliminação diante da França por 2 a 1, temos muito a nos orgulhar. Vibramos a cada gol e apoiamos como nunca. Vimos pela primeira vez, a torcida abraçar e apoiar o futebol feminino. Esse é apenas o primeiro capítulo da história, temos muito a escrever e a batalhar pela equididade no esporte.

O Brasil buscou o resultado desde os primeiros minutos de partida. Apesar da pressão imposta pelas francesas, a Seleção soube marcar bem a França, e viu o VAR anular o gol de Gauvin por ter cometido uma falta em cima da goleira Bárbara.


A atuação nos primeiros 45 minutos deu animo às brasileiras. No segundo tempo, as anfitriãs abriram o placar com Gauvin, após um belo cruzamento de Diani. A Seleção sentiu o gol que sofreu, e precisou correr contra o tempo para garantir o empate. Aos nove minutos, Cristiane acertou o travessão da goleira Bouhaddi, depois de uma cobrança de falta de Marta. Apesar da chance criada, o Brasil ainda encontrava dificuldades no setor de ligação com o ataque, e assistia as chegadas com perigo das francesas. O placar quase foi ampliado com Gauvin, em uma jogada criada pela Le Sommer. A atacante se infiltrou na grande área, arriscou o chute e a bola acabou desviando.

O Brasil empatou com Thaísa. Mas antes da jogadora correr para o abraço, a aflição tomou conta quando a árbitra analisou o vídeo no VAR. Foi quase um minuto de aflição, até o gol ser validado. Com o empate em 1 a 1, o Brasil foi para o tudo ou nada. Cresceu na partida e viu Bia arriscar um belo chute de fora da área. A goleira Bouhaddi realizou uma importante defesa.

Os minutos finais dos 90 minutos foram de pura aflição, e Andressinha buscou em uma falta virar o placar para as brasileiras, a camisa 1 da França, novamente, defendeu. Com o empate em 1 a 1, a vaga às quartas de final foi decidida na prorrogação. O primeiro tempo foi de frustração brasileira, a atacante Cristiane sentiu a coxa esquerda e precisou ser substituída. O gol brasileiro poderia ter sido marcado por Debinha, que invadiu a área e tocou na saída da goleira e viu Mbock Bathy salvar quase que em cima da linha.

No segundo tempo, a França marcou o seu segundo gol no início da prorrogação. Depois de uma cobrança de falta de Majri, Henry apareceu livre na grande área e balançou as redes. O Brasil tentou não se abater com o gol que sofreu. Marta e Geyse tiveram duas chances consecutivas de empatar a partida. Mas a noite estava a favor das francesas que no fim, puderam comemorar a classificação.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle