Resenha: tudo sobre o jogo Brasil e França

Atualizado: Jul 24

A seleção passou de fase e pegou uma pedreira nas oitavas de final da Copa do Mundo feminina. O Brasil enfrenta a França hoje às 16 horas, no estádio Lê Havre. Bora entender um pouco deste confronto de hoje?

O Brasil classificou na terceira posição no grupo C, um dos mais equilibrados da competição. Brasil, Itália e Austrália tiveram duas vitórias, somando seis pontos, e foram as três seleções que passaram para as oitavas de final. O Brasil ocupou 3° lugar pelo critério de desempate que desfavoreceu as brasileiras que marcaram dois gols a menos que as australianas.


O Brasil tem um time muito experiente, vem numa crescente de qualidade coletiva na competição e conta com a grande estrela mundial do futebol feminino e maior artilheira de todas as copas, Marta. Não podemos também esquecer do protagonismo de Cristiane, 2° artilheira da copa até agora com 4 gols, e Formiga.


Outras jogadoras que marcaram presença em campo foram a atacante Debinha, que vem fazendo grandes jogos e mostrando a habilidade que tem, e Andressinha, que substituiu Formiga muito bem e pode ser uma opção de substituição caso sua veterana não aguente os noventa minutos, lembrando que está voltando de lesão.


Um ponto vulnerável da seleção brasileira é a defesa. Nós vimos que no jogo contra Austrália, após abrir dois gols de vantagem no placar, as meninas cederam ao ataque australiano e tomaram 3 gols perdendo a partida de virada. Outro ponto são os erros de passes, no último jogo contra a Itália foram menores, mas ainda são perceptíveis e nós temos que lembrar que a França tem um time muito qualificado e que também pode criar muitas oportunidades em cima dos erros das brasileiras.


A seleção francesa tem uma grande vantagem que é a de jogar em casa e ter apoio da torcida, como vem tendo desde o primeiro jogo da Copa. A França vem com 100% de aproveitamento na fase de grupos e é uma das favoritas ao título, e esse favoritismo não se fez do nada.


Antes de pensar no futuro, os franceses pensaram em quem iria construir este futuro. A federação começou a investir nas categorias de base e nas ligas nacionais e nós conseguimos ver em campo o resultado desse fomento do futebol feminino. Nada mais nada menos do que sete jogadoras do Lyon, seis vezes campeão, quatro vezes consecutivas e atual campeão da Champions League, fazem parte do elenco francês na copa do mundo. Ah, e sem contar que na lista das 100 melhores jogadoras, o Lyon toma conta.


Agora se a gente for falar de individualidade, as brasileiras têm que ficar atenta a Renard, zagueira experiente e muito habilidosa; a meia Henry, que participa tanto na defesa quanto no ataque com boas finalizações e é o motor do time; Le Sommer, uma das grandes armas da seleção francesa que une a experiência com a qualidade técnica.


Se as brasileiras apresentarem o bom futebol que ocorreu no primeiro tempo contra a Austrália e em todo o jogo contra a seleção italiana, com certeza Brasil e França será uma bela partida. Nós ainda estamos vivas na competição e nós brasileiros acreditamos nelas!

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle