Jogos Emblemáticos: Barcelona e PSG, um confronto inacreditável

Atualizado: 25 de Jul de 2020

Os catalães fazem o impossível e garantem sua vaga

nas quartas de final da Champions League 2016-17

No jogo de ida, o Paris Saint Germain fez 4 a 0 em cima do Barcelona no Parc des Princes, colocando quase os dois pés inteiros nas quartas de final. Entretanto, o que os parisienses não sabiam é que no Camp Nou nada é impossível. Com direito a dois gols nos acréscimos e três gols em sete minutos, o Barcelona goleou por 6 a 1 e reverteu o placar da ida de maneira histórica. Quase cem mil pessoas presenciaram esse feito.

Durante a fase de grupos, o Barcelona estava no grupo C, junto com Manchester City, Borussia Mönchengladbach e Celtic, e o PSG estava no grupo A, junto com Arsenal, Ludogorets Razgrad e Basel. Os catalães passaram em primeiro lugar no grupo com 15 pontos, enquanto os franceses passaram em segundo lugar com 12 pontos. No sorteio das oitavas de final, o confronto foi definido. Na partida de ida na França, o Paris Saint Germain destruiu o Barcelona e venceu por 4 a 0, gols de Draxler, Cavani e dois de Di Maria.

Na partida de volta no Camp Nou, o Barcelona de Luis Enrique era escalado com Ter Stegen, Pique, Mascherano, Umtiti, Rafinha, Busquets, Iniesta, Rakitic, Messi, Neymar e Suarez. Já o Paris Saint Germain de Unai Emery vinha com Trapp, Meunier, Marquinhos, Thiago Silva, Kurzawa, Rabiot, Verratti, Matuidi, Lucas, Draxler e Cavani.


O Barcelona precisava de quatro gols para levar a partida pelo menos para a prorrogação, sem levar gols, claro. Assim, para que a chama não se apagasse, seria necessário que um gol aparecesse no início. Aconteceu. Aos três minutos, Suarez marcava o dele de cabeça. Os Culés não paravam de pressionar e tentar fazer mais gols, a posse de bola era puramente do clube blaugrana, 62%. Aos 40, com um toque de calcanhar de Andrés Iniesta, ao tentar desviar a bola do gol, Kurzawa marcou contra, ampliando para o time da casa. Logo aos 5 minutos do segundo tempo, Messi deixava o dele, após um lance de pênalti duvidoso. Isso abria as esperanças dos catalães. A torcida não parava de empurrar a equipe.


Porém, um balde de água fria caía em cima dos donos da casa. Edinson Cavani marcara o dele e complicava para o Barcelona: seria necessário fazer mais três gols para a classificação - passaram o segundo tempo inteiro sem marcar nenhum golzinho, chances rasas, difíceis de serem completadas.

Até que no final da partida, eles conseguiram fazer os três gols que faltavam: aos 43, Neymar fazia o dele de falta, reanimando a torcida catalã. Em dois minutos seria possível? Com cinco minutos de acréscimos, talvez. No tempo adicional foram mais dois gols: aos 46, o brasileiro fazia de pênalti - após penalidade duvidosa em cima de Suarez - e no último minuto, Sergi Roberto se atirava na bola, fechava o caixão dos franceses e carimbava a ida catalã para as quartas de final da Champions League. Aquele 8 de março ficaria para a história.

0 comentário

Seja nosso parceiro!

E-mail: futebolporelas@hotmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle