La casa cruzmaltina

Atualizado: Jan 16

A casa estava cheia, e os torcedores com uma enorme expectativa para o início da terceira temporada. Não, eu não estou falando da série da Netflix. Se trata de outra casa, a do Vasco. Que não perde em São Januário para o Tricolor Carioca desde 1973, o time da colina ganhou todas as três partidas disputadas em 2019. Ambas as equipes precisavam da vitória para se manterem fora do Z4. Os últimos episódios da temporada envolvendo a disputa pelo setor sul do maracanã ajudou ainda mais a deixar o jogo quente. Não bastasse isso, ainda tinha Nenê estreando pelo time das laranjeiras após um término conturbado com o Vasco. Confronto verdadeiramente digno de uma série.


Como toda série tem em seu elenco principal um personagem imprescindível, no futebol também tem dessas. Às vésperas do jogo Fernando Miguel pegou uma amigdalite e foi uma baixa para o Gigante. E quem ia substituí-lo é daqueles personagens que estão ali só pra compor elenco e não tem muito crédito com o telespectador. O jogo começou a mil por hora. As duas equipes cumpriam suas táticas. O Vasco resolveu dar posse ao Flu, marcar, e esperar um possível contra-ataque. Foi um primeiro tempo bem equilibrado, mas pode-se dizer que a equipe da casa foi relativamente melhor por ter feito o que lhe foi proposto. Mas ao final do primeiro tempo o Fluminense saiu na frente com gol marcado por Pedro, camisa nove do tricolor que chegou a marca de 31 gols com a camisa.


Logo no início da segunda etapa Digão foi expulso deixando seu time com um a menos. Uma peça muito importante para a defesa do Vasco havia voltado de lesão depois de passar três meses sem jogar. Voltar é bom. Voltar, marcar um gol e ajudar na reação da equipe é ainda melhor não é mesmo, Castan. O zagueiro marcou após um bate rebate na área para empatar a partida, e explodiu os mais de 20 mil vascaínos presentes. E como não há nada tão ruim que não possa piorar, Frazão fez falta em Pikachu e foi expulso. Bruno César, que veio do banco, bateu a falta de forma impecável. Golaço. Foi um gol daqueles que valeu a pena assistir o jogo às 11 da manhã de um sábado. Foi na raça, foi com estádio lotado, foi de virada. Episódio daqueles de tirar o fôlego. Mais Vasco que isso, impossível.

0 comentário

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle