Um Grenal na Libertadores, por favor

Atualizado: Jul 25

A rivalidade é histórica, mas durante as 60 edições posteriores da Libertadores da América, essa é somente a terceira vez que Grêmio e Inter disputam simultaneamente a competição, e pela primeira vez na história ambos chegam, ao mesmo tempo, nas quartas de finais da Libertadores. E caso os dois times gaúchos avancem, irão se enfrentar.

Em 2007 e 2011 foram as outras edições onde poderíamos ter tido o Grenal, o qual ficaria para a história do futebol continental. Mas quem sabe em 2019, o maior clássico brasileiro não “pinte” na semifinal da Libertadores...

E se tivessem acontecidos Grenais nestes anos?

2007

O Inter vinha do ano da graça de 2006 e tudo parecia funcionar como que por encanto. Era uns dos favoritos ao título. E contrariando as expectativas, ficou pela metade do caminho e nem passou da fase de grupos. O Grêmio ainda estava se reestruturando depois da volta à Série A e conseguiu fazer uma boa temporada um ano antes, e na Libertadores chegou a grande final contra o Boca de Riquelme, e acabou perdendo o titulo para o time argentino. Aqui os times titulares no último jogo de cada um na competição:

Grêmio – Saja, Patrício, William, Teco e Lúcio; Lucas, Gavillán, Diego Souza e Tcheco; Carlos Eduardo e Tuta. Técnico: Mano Menezes

Inter – Clemer, Ceará, Índio, Hidalgo e Rubens Cardoso; Edinho, Wellinton Monteiro, Vargas e Fernandão; Iarley e Alexandre Pato. Técnico: Abel Braga.

2011

O Inter defendia o título da Libertadores, após ser bicampeão em 2010, mas não apresentou um bom futebol durante a fase de grupos e Paulo Roberto Falção ocupou o lugar do treinador demitido na última rodada da primeira fase, Celso Roth. Enquanto o Grêmio de Renato Portaluppi enfrentou a “pré-Libertadores” e se classificou para as oitavas em segundo no seu grupo. E por muito pouco não se encontraram nas quartas-de final! A dupla foi eliminada na mesma noite: Grêmio pelo Peñarol do treinador Diego Aguirre e Inter pela Universidad Católica do atacante Lucas Pratto. Aqui os times titulares no último jogo de cada um na competição:

Grêmio – Marcelo Grohe, Mário Fernandes, Rafael Marques, Rodolfo e Gilson; Vilson, Adilson, Fernando e Douglas; Lins e Júnior Viçosa. Técnico: Renato Portaluppi.

Inter – Renan, Nei, Bolívar, Rodrigo e Kleber; Bolatti, Guiñazú, Oscar, D’Alessandro e Andrezinho; Leandro Damião. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

E em 2019...

Podemos protagonizar um clássico em duas competições (Copa do Brasil e Libertadores). Como gaúcha e apaixonada por futebol, torço demais para que isso aconteça. O ano para o futebol gaúcho já está sendo maravilhoso. Inter e Grêmio são os únicos times brasileiros que seguem na disputa das três competições do calendário nacional, e apresentando um futebol digno (nem sempre mas na maioria dos jogos).

É muito orgulho! Acabou aquela história de “gangorra” aqui no Rio Grande do Sul, onde se um clube está bem, o outro está mal. Ambos estão apresentando bom futebol, e não seria pedir muito um título para cada lado (sonhei agora).

Saudações coloradas, tricolores e gaudérias a todos!

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle