Copa do Brasil: Cruzeiro conquista o título pela primeira vez em 1993

Atualizado: Jul 21

Os anos 1990 trouxeram muitas conquistas para o Cruzeiro Esporte Clube, incluindo duas Supercopas e uma Libertadores. Em território nacional, a equipe mineira começava a escrever a história que tornaria o Cruzeiro o maior vencedor da Copa do Brasil. Em 1993, a nação azul ergueu o troféu da competição pela primeira vez - feito que se repetiria outras cinco vezes.


A temporada de 1993 começou com grande desconfiança por parte dos cruzeirenses, que questionavam com o treinador Pinheiro e reclamavam das mudanças no elenco: primeiramente, por conta da transferência do Renato Gaúcho para o Flamengo e, em segundo lugar, pela contratação de Éder, ídolo do rival Atlético Mineiro, que estava fora de forma quando assinou o contrato. O jogador estreou na partida de volta da primeira fase, diante do Deportivo-ES, quando marcou um dos cinco gols do Cruzeiro no jogo e começou a ganhar a confiança da torcida. O jogo de ida, no Espírito Santo, havia terminado em 1 a 1 e ficado marcado pela expulsão de Luiz Fernando - que, por estar suspenso para o segundo jogo, deu vaga à Éder. A goleado por 5 a 0 no Mineirão, fez o Cruzeiro chegar com moral para enfrentar o Náutico na fase seguinte, as oitavas de final.


O jogo de ida, no entanto, foi 1 a 0 para o Náutico em Recife. No Mineirão, o Cruzeiro precisava vencer por dois gols de diferença para garantir a classificação. Ainda no primeiro tempo, já com 2 a 0 no placar, a equipe mineira teve dois jogadores expulsos: Boiadeiro e Roberto Gaúcho. O Cruzeiro foi abraçado pela torcida, segurou o resultado e ganhou força para buscar o título.


Nas quartas de final, o Cruzeiro teve um tabu pela frente: enfrentou o São Paulo, que não perdia para o Cruzeiro há quase 20 anos. Tanto no jogo de ida quanto no da volta, o Tricolor Paulista colocou em campo o seu time reserva, pois estava focado na disputa da Libertadores. A partida de ida foi no Morumbi, onde o Cruzeiro quebrou o tabu vencendo por 2 a 1. Na volta, em Belo Horizonte, o jogo foi dramático e terminou em 2 a 2, garantindo a classificação celeste para a semifinal.


Nesta fase, pela primeira vez na competição, o jogo de ida foi no Mineirão. Diante do Vasco, uma partida tumultuada: dois gols anulados para o Cruzeiro, o técnico vascaíno - Joel Santana - foi expulso e o Eurico Miranda invadiu o gramado. O jogo foi também a estreia do Edenílson, que marcou dois gols para o Cruzeiro. O resultado final foi 3 a 1 para a equipe mineira. No jogo da volta, em São Januário, Cruzeiro e Vasco empataram em 1 a 1.


Na decisão, o adversário foi o Grêmio. O primeiro jogo, no Olímpico, aconteceu depois de chover muito em Porto Alegre. Com o campo encharcado, o jogo das duas equipes ficou prejudicado e o Cruzeiro conseguiu trazer a decisão para o Mineirão, segurando o empate por 0 a 0. A responsabilidade dos mineiros era vencer em casa. Mas desfalques importantes no meio-campo preocupavam os cruzeirenses: Douglas e Luiz Fernando se lesionaram, e Boiadeiro foi convocado para a Seleção Brasileira. No lugar desses jogadores, entraram Ademir, Éder e Rogério Lage, que corresponderam à altura. Diante de um público de mais de 70 mil pessoas, o Cruzeiro venceu o Grêmio por 2 a 1, com gols de Roberto Gaúcho e Cleison e sagrou-se o campeão da Copa do Brasil de 1993.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle