O que o Operário do Paraná tem a ensinar?

Atualizado: Jul 25

A cidade de Ponta Grossa, no Paraná, é considerada o berço do futebol paranaense. O estado conta com 39 times profissionais, mas, justamente, uma equipe da cidade vem chamando a atenção não só quando o assunto é a bola no pé. Trata-se do Operário Ferroviário, um clube que mostra que o futebol vai muito além das quatro linhas do gramado.

Com mais de sete mil sócio torcedores e uma média de público de 4.363 pessoas nas partidas do Campeonato Brasileiro da Série B, o Estádio Germano Krüger virou palco de ações sociais do segundo clube mais antigo do Paraná. O Operário é de todos, assim é intitulada a mais recente campanha da equipe contra o racismo, homofobia, machismo e discriminação.

Mas o jogo não acaba por aí. O clube que escolheu as cores da camisa para homenagear as raças branca e negra sabe que a responsabilidade é ainda maior e, por esse motivo, criou um departamento específico para projetos sociais: o Família Alvinegra. O núcleo já realizou diversas campanhas, como a arrecadação de roupas, alimentos, livros e gibis, além da entrega de uniformes, chuteiras e meiões a projetos sociais esportivos da cidade.

O Fantasma, nome do mascote e apelido que recebe dos torcedores, também já usou a força da sua imagem para divulgar programas de acolhimento familiar e canais de denúncia contra a violência a mulher. Dentro dos gramados, proporcionou para diversas crianças, adultos e idosos a experiência de entrar em um campo pela primeira vez. Nas arquibancadas, distribuiu sacolas plásticas para incentivar os alvinegros a recolherem os lixos antes de deixarem o estádio.

Nessa oportunidade, a torcida que já viajou em vagões de trem para acompanhar o time em outras cidades, atendeu ao pedido. Mais do que isso, passou a ser uma das grandes incentivadoras do núcleo de projetos sociais como forma de mostrar que além de lutarem, se emocionarem e vibrarem juntos, também estão unidos pela superação dos desafios do time, dos ponta-grossenses e de todos que precisam de apoio.

O objetivo principal é fazer diferença na sociedade e, entre tantas ações, uma delas foi a prova de que estão no caminho certo. O clube realizou uma visita ao setor de oncologia do Hospital Santa Casa de Ponta Grossa. Os jogadores conversaram e cantaram músicas com os pacientes e funcionários do local. Eles agradeceram. Mas o futebol agradece ainda mais aos times que olham com carinho para as questões sociais.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle