• Helena Barbosa Geraldes

Copa do Brasil: Sport conquista seu primeiro título em 2008

Atualizado: Jan 1

A 20ª edição da Copa do Brasil, no ano de 2008, teve um toque para lá de especial. Foi a primeira vez que um clube do Nordeste conquistou o título na competição, a segunda principal competição nacional, atrás somente do Brasileirão. O Sport Club do Recife, assim como seu mascote, o Leão, mostrou sua valentia e coragem e colocou um troféu inédito nas prateleiras da Ilha do Retiro.


Início da campanha

O Sport encarou dois adversários pouco expressivos no cenário brasileiro na primeira e segunda fase. O primeiro deles o Imperatriz, do Maranhão. No primeiro jogo da campanha vitoriosa, um empate em 2 a 2, na cidade de Imperatriz. Já na segunda, uma goleada por 4 a 1, no tradicional Estádio Adelmar da Costa Carvalho, popularmente conhecido como Ilha do Retiro, colocou o Leão do Nordeste na segunda fase do torneio.


Na segunda fase, o time de Recife venceu as duas partidas contra o Brasiliense, tradicional equipe do Distrito Federal, de forma convincente e avançou para as oitavas.


Duelo contra gigantes

Nas oitavas de final, o Leão da Ilha enfrentaria um adversário perigoso: o Palmeiras, atual campeão do Campeonato Paulista. O primeiro jogo, em São Paulo, não saiu do zero a zero. Na segunda partida, o Sport mostrou toda sua força dentro da Ilha do Retiro aplicou uma goleada de 4 a 1, no adversário alviverde. Merece destaque o meia Romerito, que marcou um hat-trick.


Já nas quartas, a equipe de Recife pegaria o Internacional, de Porto Alegre, fortíssimo candidato ao título, pois contava com um grande elenco formado por Nilmar, Índio, Fernandão, Guiñazu e Alex. No Rio Grande do Sul, o Colorado venceu por 1 a 0 e precisava apenas de um empate na Ilha, para avançar de fase. O Sport não se intimidou e com toda a bravura de um leão, partiu para cima dos gaúchos e ganhou o jogo por 3 a 1. Próxima parada: semi-final contra o Vasco.


A primeira partida foi bem tranquila para o Rubro Negro Pernambucano, vitória por 2 a 0 em casa e o Sport foi para o segundo jogo, em São Januário, podendo até perder por 1 gol. Mas, o Gigante da Colina tinha uma arma muito potente: Edmundo. O centroavante deu muito trabalho para a defesa pernambucana, que sofreu gols de Leandro Amaral e do próprio Edmundo. A vaga na final seria decidida nos pênaltis.


Tudo conspirava a favor do time vascaíno. E na primeira cobrança lá estava ele, Edmundo "Animal", o jogador que levou a decisão para as penalidades, e... isolou! O craque do Vasco desperdiçou sua chance e viu todos os atletas leoninos acertarem os pênaltis. Dessa forma, o Sport estava na final da Copa do Brasil e enfrentaria o Corinthians.


Finalíssima contra o Corinthians

Assim como em 1989, o clube treinado por Nelsinho Baptista estava na final e não queria perder novamente. Desta vez, o adversário era o Corinthians que vinha embalado com uma ótima campanha na Série B e, a qualquer custo, queria o título da Copa do Brasil. O primeiro jogo da decisão aconteceu num Morumbi lotado com mais de 60 mil corintianos. O Sport não contava com seu principal jogador, Romerito, que por questões contratuais, não pode jogar a final. O Timão, embalado por sua louca torcida, abriu 3 a 0 e pressionava ainda mais em busca do quarto gol. Contudo, não conseguiu e no finalzinho do jogo, já os acréscimos, Enílton descontou para os recifenses. Carlinhos Bala, em entrevista após o jogo, afirmou que o gol marcado pelo companheiro era o do título. Mal sabia ele que esse gol, realmente, seria o da conquista e, um dos mais importantes da história do clube da Ilha do Retiro.


E chegou o tão esperado dia 11 de junho de 2008. A Ilha do Retiro estava fervendo como nunca se tinha visto antes. E a equipe que entrou em campo com: Magrão; Diogo, Igor, Durval e Dutra; Daniel Paulista, Sandro Goiano, Luciano Henrique e Kássio; Carlinhos Bala e Leandro Machado; e o técnico Nelsinho Baptista, embalada com o famoso grito de guerra da torcida "Cazá! Cazá!".


Na metade do primeiro tempo, o Sport marcou dois gols com Carlinhos Bala e Leandro Amaral, em meno de cinco minutos. E o placar de 2 a 0 assim permaneceu. E no segundo tempo, o Leão apenas controlou a partida e jogou em cima do nervosismo dos jogadores do Corinthians. Quando o juiz apitou o fim do jogo, lágrimas de felicidade por parte dos Rubro-negros e de tristeza por parte dos alvinegros. Nesta noite, Recife ficou pequena para tamanha comemoração do primeiro título do Nordeste na Copa do Brasil.

0 comentário

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle