O invisível Mundial de futebol feminino de 1970

Atualizado: Jul 25

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) organizou o primeiro Campeonato Mundial de Futebol Feminino apenas em 1991. O evento foi realizado na China e teve como campeã a seleção dos Estados Unidos. Engana-se, porém, quem pensa que essa foi a primeira iniciativa. Em 1970, no ano em que o Brasil ergueu a taça de tricampeão mundial, as mulheres da Dinamarca também conquistaram o mundo.

Em julho de 1970, o jornal carioca Correio da Manhã noticiou que sob a organização da Federação Europeia de Futebol Feminino, a disputa mundial estava marcada para ocorrer na Itália. Além do país-sede, participaram as seleções do México, Áustria, Suíça, Tchecoslováquia, Austrália, Dinamarca, Alemanha, França e Inglaterra. Até então, o posicionamento da FIFA era de que os países deveriam adotar “prudente reserva” em relação aos jogos entre mulheres. A partir do sucesso da competição, uma pesquisa sobre a conveniência de mulheres participarem do futebol foi realizada pela organização. A resposta da maioria dos países fora da Europa, porém, foi de recusa.

No ano seguinte, outra competição não-oficial foi organizada, dessa vez no México. Participaram as seleções da Argentina, França, Itália, Dinamarca, Inglaterra e claro, o México. A grande final levou 102 mil pessoas ao estádio, sendo praticamente o dobro da maior média de público do campeonato brasileiro atualmente. O Brasil, aliás, recebeu o convite para disputar ambas edições, mas sua participação foi vetada pelo Conselho Nacional de Desportos. Apesar do que muitos acreditam, a trajetória entre mulheres e futebol não é recente. Sua principal marca, talvez, seja a invisibilidade.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle