Copa do Brasil: Cruzeiro mostra serviço e conquista o penta em 2017

Atualizado: Jan 1

A 29ª edição da Copa do Brasil teve início no dia 8 de fevereiro, e desde seu primeiro dia já nos mostrava que traria inúmeras surpresas. Ás margens de seu 30º aniversario, a competição de 120 partidas teve as redes balançadas 282 vezes. As oito fases - cinco no primeiro semestre e as três restantes no segundo - foram para lá de emocionantes.

Tudo começou com as definições estaduais, com pelo menos um representante de cada estado. Foram 70 definidos, com 11 já classificados diretamente para as oitavas de final - dentre eles, os Atléticos Goianiense, Mineiro e Paranaense, Paysandu, Flamengo, Botafogo, Chapecoense e o atual campeão, Grêmio - e dez clubes apurados pelo ranking da CBF. Foram 8 potes - de A a H - definidos para a Primeira Fase, disputada pelas equipes em partida única.

A segunda fase reuniu as vencedoras da etapa anterior, e também contou com somente uma partida para definir quem seguiria na competição. Já na terceira fase, as 20 equipes sobreviventes brigariam pela vaga em dois confrontos, aonde os 10 finalistas disputariam a última fase antes das oitavas de final.

Juntando as 11 equipes previamente classificadas com as cinco que disputaram as quatro etapas de classificação foi feito um novo sorteio, para definir os confrontos das fases de mata mata. Atlético Mineiro, Atlético Paranaense, Botafogo, Flamengo, Palmeiras, Santos, Grêmio e Cruzeiro foram os sobreviventes que continuaram na luta pela tão sonhada taça. Dentre eles, Botafogo e Flamengo se enfrentaram, juntamente com Cruzeiro e Grêmio, para decidir quem iria para a final. Era uma disputa entre dois cariocas e também entre o então maior campeão da competição e aquele que estava tentando se igualar a ele. O rubro negro levou a melhor no Rio de Janeiro, e com muito suor a raposa conseguiu desbancar um dos grandes favoritos e foi em busca de seu quinto título.

O primeiro confronto dessa emocionante final foi no Maraca. Estádio de tradição, que já recebeu grandes finais, como a da Copa de 2014, era o palco principal do jogo de ida. Depois de quase dois tempos bastante suados, Lucas Paquetá abriu o placar do Flamengo, aos 75'. Mas ali o Cruzeiro mostrou que vinha para brigar, e Arrascaeta empatou em menos de 10'. A decisão ficaria, literalmente, para o jogo de volta. E o Mineirão estava de portas abertas para abraçar seu campeão. Foram 90' de chutes que quase entraram, de suor, de grandes defesas e de gols errados por sorte - ou falta dela. A decisão foi tomada nos pênaltis, e os quase 57 mil torcedores foram a loucura. Com um erro de Diego, bastava o time da casa manter a perfeição. E que perfeição! Os cinco chutes tinham endereço marcado, e Thiago Neves selou aquilo que já estava no coração do torcedor cruzeirense: o pentacampeonato.

0 comentário