#4anosFPE: o futebol e eu, um sentimento inexplicável

Atualizado: Jul 25

Não me lembro exatamente quando comecei a acompanhar o futebol, mas desde que me entendo por gente sou santista. Ainda bem nenêzinha, meus pais já me vestiam com roupinhas do Santos e conforme fui crescendo a paixão não só pelo meu time, mas pelo futebol foi aumentando. Enquanto minhas amigas queriam ganhar de presentes bonecas e maquiagens, eu optava sempre por pedir uma camisa de futebol ou um álbum de figurinhas da Copa do Mundo. Quem mais me motivou nessa paixão foi meu pai e eu não poderia ser mais grata por isso. Vivemos momentos grandiosos juntos, vimos o Santos ser campeão (comemoramos muito), vimos o Santos ser eliminado e perder algumas finais também (chorei e ele tentou me acalmar), compramos camisas de time juntos e cornetamos muitos jogadores, não concordamos em algumas coisas também. Ele é o meu parceiro quando se trata de futebol!

E continua sendo assim. E hoje, como minhas próprias amigas dizem, pensar em Stephany e não lembrar de futebol é impossível. Algumas até passaram a acompanhar por minha causa e sempre que estou conversando encaixo um exemplo referente ao esporte. Confesso que em alguns momentos cheguei a ser chata no nível extremo, acontece que eu ainda não tinha encontrado o ponto de equilíbrio (será que encontrei?). O esporte esteve presente em todos os momentos da minha vida, dos mais simples aos mais importantes, como por exemplo, no meu aniversário de 15 anos. A festa foi realizada no mesmo dia do jogo da final do Paulista de 2015 entre Santos e Palmeiras. Eu até tentei me concentrar na chegada dos convidados, mas como eu sempre digo: Prioridades! Meus olhos estavam voltados para as cobranças de pênaltis que começavam na Vila Belmiro. Resultado? Santos campeão, hino e bandeira na minha festa! Apesar de ter visto o Santos ganhar Libertadores e Copa do Brasil (títulos de muito mais expressão), esse “paulistinha” será memorável.

É difícil explicar o que o futebol representa para mim. É um misto de emoções que só quem sente consegue entender, talvez a explicação esteja nos detalhes. Numa bola trave, numa defesa, num canto da torcida, numa narração espetacular, numa virada improvável. É um sentimento inexplicável que acarretou faltas na escola para acompanhar os jogos ou só para me recuperar mesmo de um jogo.

Para começar a escrever esse texto levei bastante tempo, acredite. É porque eu não sabia como expressar esse sentimento, mesmo gostando tanto de escrever. Quando entrei para o time do Futebol por Elas no ano passado, pude contar histórias. Pude escrever sobre os campeonatos que gosto, sobre os meus ídolos, pude mostrar a visão que tenho dos jogos.

Sou muito grata por fazer parte desse time de mulheres incríveis que levam o futebol para as pessoas e espero continuar fazendo por muito e muito tempo. O Futebol por Elas ampliou meus horizontes e tenho certeza que de muitas outras pessoas também. Viva, os quatro anos de blog! Viva o Futebol Por Elas! Viva o futebol!

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle