Feras do Oriente: o time de Guerreiras que está na semifinal do Gauchão


A realidade do futebol feminino no Brasil está mudando mesmo que seja lentamente e através de muita luta das mulheres que disputam o esporte. A realidade que vós quero apresentar é do time canoense Sport Club Oriente, um time amador que está disputando o Gauchão Feminino de Futebol e se garantiu na semifinal do campeonato com muita luta, dedicação e esforço de seu departamento de futebol.

Acompanho o time do Oriente desde a estreia do campeonato, e se falarmos sobre o futebol jogado é visível uma ampla melhora do time canoense. Taticamente as Feras do Oriente obtiveram uma evolução gradativa, o que o treinador Marco Maia explicou desde o começo da competição: diversas atletas jogavam futsal e migraram para o futebol de campo, uma grande mudança a todos que praticam o esporte. A atuação do time importa muito para o sucesso, mas as Feras do Oriente têm de sobra algo que eu acho essencial dentro do futebol: a união.


São diversas histórias. Desde muito nova acompanho o futebol, mas o masculino, que é outra realidade, outro mundo. O esporte mais popular do mundo traz outra realidade quando é jogado por mulheres, mas ainda dentro da categoria feminina conseguimos enxergar realidades distintas. Por um exemplo, o Internacional conta com uma estrutura ótima para suas atletas, treino diariamente, academia, profissionais que as acompanham, e afins, além de ser consideradas atletas profissionais, pois recebem salários para jogar futebol. Times amadores como o Oriente não conta com esse tipo de estrutura, e sim outra bem diferente.

As meninas do Oriente jogam por amor à camisa e isso é uma das superações que elas enfrentam, pois elas trabalham, estudam, algumas cuidam da família, casa, e arranjam tempo para treinar duas vezes por semana e atuar pelo Oriente aos finais de semana. No começo do campeonato, ainda sem patrocínio, as jogadoras juntamente com o departamento de futebol, se juntavam para vender lanches, doces para ajudar os custos das meninas. Canoas, onde fica a sede do clube, fica localizado na Região Metropolitana de Porto Alegre. O time é constituído por 26 atletas, e dessas 11 são de outros municípios. Elas mesmas são responsáveis pelos seus custos, o que emociona diversas pessoas, pois algumas trabalham somente para suprir os custos de viagem para jogos.

São guerreiras, não ganham para estar lá representando o time, mas mesmo assim há doação, dedicação e a paixão pelo clube.

Eu não nego meu amor por essas gurias e por esse clube que em pouco tempo me conquistou completamente, estar ali na beira do campo cobrindo os jogos das Feras do Oriente, saber das dificuldades e ver a garra que elas têm jogando futebol, me faz bem, eu me orgulho dessas meninas e de toda a comissão técnica. Nós mulheres enfrentamos preconceito e com isso diversas dificuldades dentro do esporte, sendo jogadora, repórter, narradora, não é e nunca vai ser fácil, mas exemplos como esse, dá vontade sempre de continuar.

O futebol é isso, é paixão, superação, dedicação e muito amor. O Sport Club Oriente está na semifinal do Gauchão e irá disputar uma vaga na final contra o Internacional no próximo dia 25 de novembro, em local a ser definido. E não esqueça... LUTE E JOGUE COMO UMA GAROTA

#GauchãoFeminino #SportClubOriente #FerasdoOriente #Internacional #GuriasColoradas

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle