• Patricia Lee

A nova MP e os clubes das Séries C e D

Atualizado: Jan 17

Como muitos estão cientes, o futebol brasileiro vive um episódio de significativas mudanças, no âmbito das transmissões televisionadas. A famosa medida provisória nº984 que tramita na Câmara, ela é um documento que possibilita as negociações para as transmissão de partidas, sejam propriedade do clube mandante. Essas mudanças geram especulações e abrem espaço para debates.


foto: Fernando Torres/CBF

Visando que os clubes da série D e C não recebem cotas de TV, as transmissãos independentes dessas partidas seria algo vantajoso? Investir em uma estrutura de transmissão trará retorno financeiro a longo prazo? Esses questionamentos rondam os clubes dessas divisões, muito diferente da realidade dos clubes de série A. Os clubes dessas divisões sofrem com a dificuldade de patrocínio devido a pouca torcida e principalmente pouca visibilidade, muitos deles têm como renda única os ingressos vendidos em seus estádios locais e cotas em competições esporádicas com pouca participação.


A crise no futebol com a pandemia causou um impacto enorme neste lado da tabela. Alguns clubes podem fechar as portas, como por exemplo o Luverdense do Mato Grosso, que neste ano irá disputar a Série D. Essa situação se tornar a realidade de muitos clubes, pois a renda fixa depende da receita de transmissões precárias.


A MP de transmissão favorece os clubes de grande massa e com potencial de patrocínio, no qual mesmo com o possível retorno de público ainda venderiam em grande escala ingressos online em suas plataformas, tornando-os cada vez mais ricos, a desigualdade no futebol brasileiro ficará cada vez mais em evidência e o motivo todo mundo já conhece, o de cima sobe e o de baixo desce.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo