• Helena Barbosa Geraldes

Brasileirão 2009: o mais disputado dos pontos corridos

O esporte disputado dentro das quatro linhas nos proporciona momentos únicos, viradas épicas e jogos inesquecíveis, sempre. Em 2009, que segundo o calendário chinês, era o ano do Boi, o torcedor brasileiro foi contemplado com uma excelente disputa de pontos corridos no Campeonato Brasileiro, na qual selou o hexacampeonato do Flamengo.


Adriano Imperador, um dos heróis da conquista do hexacampeonato do Flamengo, ergue a simbólica taça de campeão, rodeado de seus companheiros de equipe.
Adriano Imperador com a taça simbólica de campeão | Foto: Jornal O Globo

Apesar de o título do Brasileirão de 2020 estar sendo decidido na penúltima rodada, em 2009 a situação foi diferente, tornando a edição a mais eletrizante da era dos pontos corridos - formato começou a ser requestado em 2003 .


Muitos colocavam o São Paulo como um dos favoritos ao título, pois vinha de três conquistas consecutivas (2006, 2007 e 2008). Mas o Tricolor iniciou a competição muito mal: 11 pontos nas dez primeiras rodadas, e viria a dar uma arrancada somente no segundo turno. O Internacional realizou um excelente primeiro turno, contudo a venda de Nilmar, seu principal jogador, para o Villarreal, fez com que a equipe gaúcha caísse de rendimento. Porém, com a boa campanha no começo, fez com que os colorados chegassem com saldo para disputar o título.


O Palmeiras surpreendeu a todos e fez um ótimo campeonato. A equipe comandada pelo técnico Muricy Ramalho possuía dois meias que estavam em excelente fase: Diego Souza e Cleiton Xavier, que lideraram o Verdão em 17 rodadas na liderança. Mas no últimos nove jogos, foram cinco derrotas e, com isso, perderam o 1º lugar. Contudo, chegaram ao final com pequenas chances de ganhar o Brasileirão.


Jogador palmeirense lamenta fase ruim da equipe no Brasileirão de 2009
Palmeiras sequer classificou à Libertadores após liderar 17 rodadas | Foto: Goal.com

Se na temporada de 2020, ninguém estava com ambição o título, em 2009, quatro equipes, naquele 6 de dezembro, buscavam a glória nacional na 38ª e última rodada do campeonato. Eram eles: Flamengo, Internacional, São Paulo e Palmeiras. Todos os jogos iniciaram-se às 16 horas de Brasília, sem exceção. O Mengão dependia de si mesmo e só precisava ganhar do Grêmio para consagrar-se. O Internacional necessitava de uma vitória contra o Santo André e contava com um tropeço do Flamengo.


Já as equipes paulistas tinham um pouco mais de trabalho. O Tricolor do Morumbi além de ganhar do Sport, obrigatoriamente, torcia contra a equipe do Rio de Janeiro e de Porto Alegre, para vencer o torneio. O Alviverde Imponente dependia de um vacilo dos três concorrentes, citados anteriormente, e tinha que vencer o Botafogo, no Engenhão, que lutava contra o rebaixamento.


Por falar em rebaixamento para à Série B, o Brasileirão de 2009 não foi só disputado na parte de cima da tabela, foi também na região do Z-4. O Fluminense chegou a ficar na lanterna da competição, muitos já davam a equipe como participante da Segunda Divisão em 2010. Mas com a fé surreal do treinador Cuca e com ajuda de seu principal jogador, Fred, o Tricolor Carioca, de maneira espantosa, deu uma arrancada na reta final e no último jogo, venceu o Coritiba, dentro do Couto Pereira por 2 a 1 e, esse placar, rebaixou a equipe paranaense, que estava no ano de seu centenário. Curiosamente, no ano seguinte (2010), o Fluzão conquistou o tricampeonato brasileiro.


Fred, centroavante do Fluminense, comemora um de seus gols no Brasileirão de 2009, destacando o escudo do Tricolor Carioca com suas mãos.
Fred, um dos heróis do Fluminense em 2009 | Foto: Jornal Lance

Feita a ressalva à região de baixo da tabela, voltamos com a disputa do troféu. O Internacional abriu o placar contra o Santo André com um gol de cabeça do centroavante Alecsandro. Com esse gol, o Colorado sagrava-se campeão, pois o Flamengo perdia para o Grêmio por 1 a 0. Com pedidos de entrega de jogo por parte da torcida rubro-negra, pois o Imortal é o maior rival do Inter, o Mengão reagiu. Com gols de David Braz e Ronaldo Angelim, o clube carioca virou o jogo e conquistou de maneira heroica o seu hexacampeonato brasileiro, e fez a festa dos 78.639 torcedores presentes naquele dia no Estádio Mário Filho, o Maracanã.


Por fim, vale destacar que mesmo o Brasileirão da temporada de 2020, sem a presença de público, devido à pandemia da Covid-19, embora a liderança fora compartilhada entre várias equipes, não teve o mesmo sabor da do último ano da década de 2000. 2009 está no coração de todos, seja nos dos campeões ou nos dos secundários, que transformaram deste Campeonato Brasileiro único e inesquecível.