• Karoline Tavares

Dia da Independência da Nigéria: um pouco de história sobre o futebol de mulheres no país

Nesta quinta-feira (1º), se comemora o Dia da Independência da Nigéria. O país, que foi colônia britânica até 1960, é a primeira economia de África e um dos mais populosos do mundo. No futebol, também é uma potência: no masculino, é a 3ª melhor seleção do continente (29º geral), enquanto no feminino ocupa a 1ª colocação no continente (38º geral).


Rememorando um pouco do futebol de mulheres nigeriano, percebemos que a seleção é presença certa nas grandes competições continentais e internacionais. As Super Falcons são as únicas representantes da Confederação Africana de Futebol (CAF) que participaram de todas as oito edições da Copa do Mundo Feminina; sua melhor colocação foi em 1999, com um 7º lugar conquistado após uma das melhores partidas da história da competição, vencida por um Brasil inspirado e uma Sissi certeira por 4 a 3.


Além disso, a seleção de futebol feminino da Nigéria foi a primeira representante africana nos Jogos Olímpicos, em 2000 (primeira edição em que a modalidade contou com a participação da CAF), e fez outras duas participações, em 2004 e em 2008; nos Jogos Pan-Africanos, é tricampeã (títulos em 2003, 2007 e 2019); na Copa Africana de Nações, é a que mais vezes levantou o troféu, com 11 títulos (só não venceu em 2008 e 2012).


No futebol de clubes, a Nigéria tem algumas equipes bastante vitoriosas, como o Pelican Stars (oito títulos nacionais) e o Rivers Angels (com seis títulos). Outras equipes têm um período de relevância mais alternativo, como o Ufuoma Babes, que triunfou durante a década de 1990, e o Delta Queens, que dividiu os holofotes com o Bayelsea Queens nos anos 2000.


Quando fazemos uma análise desses super números, nem nos passa pela cabeça que a profissionalização do futebol de mulheres no país é algo recente (apesar de a prática do esporte ter origem nos anos 1950). Em 1978, foi fundada a Nigeria Female Football Organising Association (NFFOA), renomeada no ano seguinte para Nigeria Female Football Proprietors Associations (NFFPA). Os clubes Jegede Babes, Ufuoma Babes, Larry Angels e Kakanfo Babes foram os primeiros a se associarem. Porém, o primeiro campeonato nacional oficial foi realizado apenas em 1990, pela Associação de Futebol da Nigéria (NFA, na sigla em inglês).


Craques de bola

Uma das maiores estrelas do futebol nigeriano é a meio-campista Mercy Akide, que atuou com a camisa das Super Falcons em campanhas de destaque, como no Mundial de 1999 e nos títulos da Copa Africana de Nações em 1998, 2000 e 2002. Em 2005, Akide foi nomeada uma das embaixadoras do futebol feminino pela FIFA.


Asisat Oshoala é, talvez, o mais recente nome de destaque no cenário nigeriano e mundial. Jogadora do Barcelona, a atacante de 25 anos já tem um título nacional e de Supercopa Espanhola com a equipe catalã, além de um vice na Champions League. Com a seleção da Nigéria, foi a artilheira e melhor jogadora do Mundial Feminino Sub-20 de 2014 e recebeu as mesmas honrarias na CAN do mesmo ano.

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle