• Giulia Prata

Dias de luto, 40 anos de história: despedida a Jorginho, massagista do Flamengo

Atualizado: Jul 24

O temido e devastador coronavírus faz cada dia mais vítimas e coloca ponto final em grandes histórias. Uma delas é a do massagista do Flamengo, Jorge Luiz Domingos, mais conhecido como Jorginho, que morreu na última segunda-feira (4), aos 68 anos.


Desses 68 anos, 40 foram dedicados ao Flamengo. Jorginho era o funcionário mais antigo do departamento de futebol do time. Com tantos anos, além de contribuir significativamente com o rendimento e a recuperação dos jogadores, o massagista se tornou uma figura muito importante para a história do clube. Afinal, até então, ele era o único funcionário em atividade que presenciou grandes títulos da trajetória do time carioca, como a Libertadores de 81 e o título mundial no mesmo ano.


Em nota, o Flamengo listou os principais títulos vividos por Jorginho no clube:

Mundial de Clubes: 1981

Libertadores: 1981 e 2019

Mercosul: 1999

Copa Ouro Sul-americana: 1996 (invicto)

Recopa Sul-Americana: 2020

Supercopa do Brasil: 2020

Campeonato Brasileiro: 1982, 1983, 1987, 1992, 2009 e 2019

Copa do Brasil: 1990 (invicto), 2006 e 2013

Campeonato Carioca: 1981, 1986, 1991, 1996, 1999, 2000, 2001, 2004, 2007, 2008, 2009, 2011, 2014, 2017 e 2019



O inesquecível massagista também carregou em sua bagagem títulos com a seleção brasileira. Ele também trabalhou na CBF e junto com a equipe de 2002, foi campeão do mundo.


Os jogadores e companheiros de equipe prestaram suas homenagens ao eterno Jorginho nas redes sociais. Ele era muito querido e respeitado por todo o clube. Afinal, foram 40 anos vivenciando, de perto, os momentos mais importantes para um time de futebol. Ele viveu as crises, as fases ruins e também os grandes e especiais acontecimentos.


O Clube de Regatas do Flamengo se mobilizou para realizar 293 testes em todos os colaboradores e familiares próximos dos jogadores. O resultado saiu na última quarta-feira (5) e 38 pessoas testaram positivo, sendo três deles jogadores do elenco principal. Além disso, dois outros jogadores apresentaram anticorpos IGG positivos. Nenhum dos nomes foi divulgado.


O novo coronavírus não escolhe suas vítimas pelo status, classe social, profissão, idade ou qualquer outra característica. Seja massagista, jogador, ator, atriz, artista, pai, mãe, filho ou avó. Os casos se acumulam, as mortes aumentam. E o pior de tudo, não são só números, são pessoas, são histórias.


Continuamos na torcida para que esta fase chegue ao fim e que a nossa liberdade seja devolvida. Que possamos ir e vir, voltar a sair, a assistir nosso futebol, ir aos shows. Mas no momento, se puder, fique em casa!

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle