• Bianca Lodi

Do fora ao fechado com Diniz, São Paulo vive boa fase

De um São Paulo desequilibrado em campo e dias tensos dentro do clube, para um período de transformação da era Diniz


Com gritos de "Fora Diniz" em diversas manifestações tricolor, o técnico Fernando Diniz que estava na “corda bamba” para perder o comando do São Paulo após ser eliminado do Campeonato Paulista, Libertadores e Copa Sul-Americana, e apresentava um time falho em sua defesa e ataque ofensivo. perdendo em partidas essenciais, hoje vive dias de glória em boa fase do time paulista.


Os últimos jogos do São Paulo vêm sendo marcante com as vitórias, sendo a melhor campanha em termos de aproveitamento do Brasileirão, e com a classificação para semifinal da Copa do brasil, o time de Fernando Diniz ganhou vida na torcida tricolor.


O Tricolor Paulista deixou ainda mais evidente sua evolução em campo após as vitórias diante do time com melhor elenco do Brasil, o Flamengo, que também é o atual campeão nacional e do continente, e tem no comando Rogério Ceni, ex-jogador do São Paulo e destaque como técnico do Fortaleza, que também foi eliminado da Copa do Brasil pelo tricolor paulista. No placar agregado dos últimos três jogos contra o time carioca, o São Paulo obteve 100% de aproveitamento, garantido 9 a 2 de triunfo, e com uma mudança notável na defesa, e sistema ofensivo garantindo bola na rede nas finalizações.


Fernando Diniz, que tinha tudo para cair com a pressão e descontentamento da torcida, vem reformulando o São Paulo, sendo notório a mudança dos jogadores em campo e a união e garra demonstrando em cada vitória e jogo.


Falando em números, de 80 gols do time na temporada, 38 foram marcados pelos três atacantes do São Paulo, sendo um percentual de praticamente 50% de aproveitamento nos jogos. Diniz ao invés de desestabilizar com as chances de cair, conseguiu levantar a confiança dos jogadores com muito trabalho, análise tática e estruturação a cada jogo.


Brenner, Luciano e Pablo são hoje peças fundamentais para as finalizações do time, visto que um veio de lesões do ano passado, outro que não vinha jogando muito bem no Grêmio, e a revelação da base que precisava de segurança para o jogo, ambos com problemas e características diferentes, mas que precisavam apenas da recuperação de confiança para restabelecer o bom desempenho em campo.


Em coletiva após classificação em cima do Flamengo, Fernando Diniz, destacou que não é mágica para mudar o time do dia para noite, mas com a confiança da diretoria que acreditou no seu trabalho e permaneceu deixando-o no comando é possível ver o resultado nos jogos.


“Nesse um ano e meio que estou aqui, vivi muitos momentos de pressão desde que entrei. Mas o São Paulo é um exemplo de quando você tem algo que acredita que valha a pena, você tem que apoiar e sofrer pressões em determinados momentos e não ficar mudando a cada derrota. Não sou favorável que o técnico tem que ficar por muito tempo, mas acho que a escolha é o principal e tem que ser bem feita, e dar tempo, suporte e garantia de que o profissional terá um tempo razoável de trabalho, porque não existe milagre no futebol,” ressaltou.

Outra característica fundamental do técnico na temporada é a persistência nos jogadores. “Não sou um cara fácil de desistir e com os jogadores eu sou muito insistente, quando vejo que tem potencial e vontade procuro ajudar, e nos momentos que as coisas não estão boas, persisto com eles mais uma vez também, para pegarem a confiança,” concluiu Diniz.


Apesar de ter sido eliminado de três competições, São Paulo vem em boa fase, com chance de levantar pela primeira vez o caneco da Copa do Brasil, e garantir a liderança do primeiro turno do Brasileirão.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Seja nosso parceiro!

E-mail: futebolporelas@hotmail.com

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle