• Taísi Sorrini

Então é Natal: e o que seu time fez?

Atualizado: 10 de Mai de 2020

O Natal finalmente chegou. Papai Noel vem trazendo as tão esperadas férias, as animadas confraternizações e os sonhados presentes, além de muitas reflexões sobre o ano que está se despedindo. Para os apaixonados por futebol, o fim de ano também é momento de fazer um levantamento minucioso sobre o desempenho do time do coração na temporada 2019. Avaliar o presente, consertar os erros do passado e projetar um futuro vitorioso.


Um Ano Novo sempre começa cheio de expectativas, esperanças e desejos. No futebol não é diferente. Escrevendo a cartinha para o Bom Velhinho, durante a queima de fogos e pulando as sete ondinhas, sempre pensamos com carinho no nosso time e almejamos aquela nova estrela para o nosso escudo ou aquela tão esperada contratação.


Mas será que em 2019 todos os seus anseios foram atendidos pelo seu clube?


Aí vai a retrospectiva de alguns times brasileiros:

Flamengo, o soberano das Américas, levou ao Ninho do Urubu todos os canecos os quais disputou, exceto do Mundial Interclubes. Sem dúvidas, os torcedores rubro-negros não têm do que reclamar ao Papai Noel. Apesar do início da temporada ter sido complicada, principalmente por conta do trágico incêndio no centro de treinamento do clube, bem como a má atuação de Abel Braga fora das quatro linhas; grandes contratações, fortes investimentos e impecáveis atuações marcaram o ano do time do Rio de Janeiro. O comando de Jorge Jesus, o ataque fulminante de Gabigol e a invencibilidade rubro-negra renderam ao Flamengo os títulos de campeão carioca, brasileiro e da Libertadores.


Já para o conterraneo Vasco, pode-se dizer que essa temporada foi neutra. O torcedor cruz-maltino implorou ao Bom Velhinho que o ano fosse tranquilo e o mesmo atendeu as preces dos vascaínos. Algumas “caras novas” chegaram no início da temporada, dentre elas, Bruno César, mas sem grandes expectativas de títulos. Exceto da Copinha, aonde a equipe sub-20 carioca chegou a final diante do São Paulo. Mesmo sem levantar nenhuma taça, o Vasco não sofreu a terrível possibilidade de rebaixamento como em 2018. Portanto, em síntese, aos cruz-maltinos foi um ano de planejamento, reformulações e calmaria.


Continuando no Sudeste, mas mudando de estado, 2019 acendeu um sinal de alerta para o Corinthians. Acostumado a brigar por títulos e holofotes, o Timão apresentou um desempenho discreto nessa temporada. O retorno de Carille e o pacote de contratações geraram grandes expectativas no torcedor alvinegro, correspondidas com a conquista do Campeonato Paulista no primeiro semestre. Porém, voltando da Copa América, as más atuações nas competições que disputava e as alfinetadas entre o então treinador e a diretoria corinthiana, renderam ao clube somente uma vaga na Libertadores de 2020. Ou seja, o Papai Noel não permitiu que a torcida do Timão ficasse sem um agrado, mas deixou clara a necessidade de uma mudança de comportamento do time do Parque Jorge na próxima temporada.

Frustração foi o sentimento que os são-paulinos mais experimentaram em 2019. Começando pela eliminação precoce na Libertadores, campeonato que a torcida tanto ama, mas que há alguns anos não vê o seu time brilhar. Posteriormente, o vice-campeonato estadual diante do rival Corinthians. Assim, o mau desempenho da equipe dentro de campo foi reflexo de uma má gestão fora das quatro linhas. O torcedor tricolor presenciou a “dança das cadeiras” entre jogadores e técnicos, com destaque para a saída de Cuca e chegada de Fernando Diniz, desordens financeiras, pedido de impeachment do presidente Leco e escândalo de agressão contra a mulher do goleiro Jean. O único título conquistado pela equipe do Morumbi veio dos meninos de Cotia, que triunfaram na Copa São Paulo de Futebol Jr. Além dessa taça, a chegada de grandes estrelas, como Daniel Alves e Juanfran, foram os presentões do Bom Velhinho aos tricolores, assim como a tão sonhada vaga na Libertadores para 2020.

Atravessando a Avenida Marquês de São Vicente na capital paulista, no Palmeiras o sentimento predominante também foi de decepção. O alviverde iniciou a temporada como o grande favorito em todas as competições que disputaria. Mas título que foi bom, nada! O elenco bastante qualificado, principalmente após a chegada do reforço Ricardo Goulard, não correspondeu às expectativas dos torcedores e acabou ficando no “quase”. As boas atuações nos campeonatos que pleiteou não foram suficientes para o Palmeiras levantar um caneco. Principalmente no Brasileirão, correndo atrás do Flamengo, mas morrendo na praia. A troca de Felipão por Mano Menezes foi bastante sentida pelos jogadores palmeirenses e também pela sua torcida. Então, o Bom Velhinho presenteou o Palmeiras com uma reflexão: o que pode ser mudado em 2020 para não ficar no “quase” de novo?

Agora no litoral paulista, o grande presente do Papai Noel ao Santos foi a contratação de Jorge Sampaoli. A sua personalidade forte e sua maneira ousada de jogar cativaram a todos, colocando o Peixe em evidência como há algum tempo não acontecia. Mesmo não tendo um elenco estrelado, mas bastante entrosado e técnico, o alvinegro se saiu muito bem em todos os campeonatos que disputou em 2019. Se somasse a mesma pontuação desse Brasileirão no ano passado, teria levantado, facilmente, o caneco da competição. Logo, o Bom Velhinho avaliará com carinho se manterá o argentino sob o comando do clube da baixada santista na temporada 2020. Basta os santistas torcerem bastante!

Ao sul do Brasil, pode-se dizer que o Grêmio fez a sua “lição de casa” e o Papai Noel aprovou. O Tricolor é um dos times brasileiros mais organizados financeiramente e administrativamente. E essa boa gestão se reflete dentro do campo. A diretoria conseguiu trazer Diego Tardelli e Rafael Galhardo para temporada 2019, bem como manteve o técnico Renato Gaúcho no comando da equipe. O time do Grêmio iniciou a temporada se espelhando em 2018, quando chegou a semifinal da Libertadores. Nesse ano, repetiu o feito e ainda levantou a taça do estadual. Mas apesar do saldo positivo, algumas críticas caíram sobre o time gaúcho, principalmente em relação ao desempenho aquém de alguns atletas, dentre eles, André. Por outro lado, Evérton, destaque da Copa América, se firmou entre os nomes fundamentais da equipe. Logo, Papai Noel permitiu uma boa gestão interna do Grêmio em 2019 e, consequentemente, uma boa estabilidade ao clube nos campeonatos. Mas o torcedor esperava mesmo a conquista da Libertadores, engasgada desde o ano passado. Quem sabe em 2020, hem gremista?!

Rival direto do Tricolor, o Internacional, viveu uma temporada bastante instável. O Bom Velhinho não foi muito claro com as suas lembranças. A torcida colorada viu Paolo Guerrero vestir, finalmente, a sua camisa. Mas por outro lado, também observou Odair Hellmann, então treinador, ser demitido nos momentos finais do Campeonato Brasileiro, desestabilizando a equipe do Inter. Os títulos também eram realidade, principalmente pela boa atuação do time nos jogos, mas o Gauchão e a Copa do Brasil escaparam nos mínimos detalhes. Assim, basicamente, o que era sonho virou pesadelo. Então, o Bom Velhinho adverte: 2020 é o momento de colocar a casa em ordem!

Chegamos a Minas Gerais, e Papai Noel presenteou o Atlético Mineiro com duas jóias da categoria de base, Marquinho e Bruninho, e com isso mostrou a necessidade do clube em valorizar os meninos que ainda estão começando a vida profissional. Isso por que o Galo não se saiu melhor nas competições que disputou já que alguns dos seus jogadores mais veteranos não renderam o tanto que esperavam. Portanto, o enorme pacote de contratações, a saída precoce da Libertadores e a instabilidade de atuações, principalmente, no segundo semestre da temporada, fizeram com que o time mineiro encerrasse o ano com o saldo negativo, já que tinha tudo para conquistar pelo menos um título em 2019, dentre eles o estadual, perdido para o rival, Cruzeiro.

Falando em Cruzeiro, o seu rebaixamento no Campeonato Brasileiro foi a maior tristeza da temporada. A Raposa tinha um elenco qualificado, contando com nomes de peso, como Rodriguinho, Marquinhos Gabriel, Thiago Neves e Mano Menezes. E ao vencer o campeonato estadual sobre o rival, Atlético Mineiro, demonstrou que seria competitivo durante toda temporada. Porém, uma má gestão, escândalos administrativos e dívidas milionárias desestabilizaram a equipe mineira, que então, parou de render dentro de campo. E o final dessa história a gente já sabe... o nada agradável presente do Bom Velhinho aos cruzeirenses.

Enfim, percebe-se que 2019 foi bem instável para os clubes brasileiros. Alguns foram muito bem, outros muito mal e alguns não sairam de cima do muro. Papai Noel presenteou uns e “trolou” outros.


Mas, o mais importante é que a cada Natal e a cada virada de ano o amor pelo nosso time se renova e fortalece. Na vitória, na derrota, no título ou no rebaixamento, lá estaremos; firmes, vibrantes e orgulhosos vestindo o manto sagrado do nosso clube.


Então Bom Velhinho, cuida do nosso time na temporada que vem, por favor. A gente promete ser um bom torced@! ;)

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Receba as novidades

do Futebol Por Elas

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle